A volta do pesadelo na Colina

De novo na zona de rebaixamento, Vasco já liga o alerta. Sonolência do ataque, porém, não preocupa

Por pedro.logato

Rio - Em 2013, o torcedor sofreu, viu o Vasco ficar quase o returno inteiro na parte de baixo da tabela e ser rebaixado para a Série B. Ano passado, que deveria ser o do resgate do orgulho, nova decepção. O time não embalou e regressou à elite vaiado no Maracanã. O respeito pode até ter voltado nesta temporada, com o título do Carioca, mas bastaram quatro rodadas no Brasileirão para o Vasco, em 17º lugar na tabela, viver novo pesadelo. Mesmo assim, o lateral-direito Madson acredita que ainda não é hora de desespero na Colina.

Vasco vive momento complicado no BrasileirãoDivulgação

“Sabemos a grandeza que tem o Vasco. Estamos no início do Campeonato Brasileiro e, por isso, não há que se ter desespero. Vencendo a Ponte Preta, na quarta-feira, sairemos da zona de rebaixamento e iremos para a parte de cima na tabela. Vamos buscar a vitória”, avisou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Desde janeiro no clube, Madson, entretanto, reconheceu que o alerta em São Januário está ligado após a goleada (3 a 0) sofrida para o Atlético-MG, que colocou o Vasco na zona de rebaixamento. “É o momento mais delicado que vivo no Vasco. Sinto isso até mesmo nos treinamentos. Mas estaria mais preocupado se o time não estivesse criando chances, fosse apático. Vamos manter o foco na competição para buscarmos a recuperação”, ressaltou.

A falta de poder ofensivo da equipe é justamente o problema que mais desanima o torcedor atualmente. Há seis jogos sem vencer, sem gols dos atacantes, o Vasco tem dado sono em campo, dependido muito do setor defensivo e sofrido com a falta de criatividade e de decisão na frente. Falta de empenho nos treinamentos? Madson jura que não.

“Temos atacantes excelentes no elenco, que dispensam apresentação e que não precisam provar nada para ninguém. A bola não quer entrar. Não é problema de finalização errada ou falta de treinamento. Mas estamos confiantes de que temos totais condições de buscar a vitória”, afirmou o lateral-direito, admitindo que a psicóloga do clube, Maíra Ruas, tem trabalhado para diminuir a ansiedade dos atletas na hora de concluir as jogadas.

O Vasco, no entanto, deve ter parada duríssima amanhã, em São Januário. Com duas vitórias e dois empates, a Ponte Preta está em terceiro lugar na tabela e é uma das surpresas do Brasileirão.

‘DAGOL’ VOLTA E TIME TEM BRIGA NO MEIO

Sem tempo para preparar o Vasco para a partida de amanhã, contra a Ponte Preta, o técnico Doriva preferiu dar descanso para os seus titulares e observar o intenso treino dos reservas. Dagoberto, que cumpriu suspensão automática na última rodada, voltará à equipe. Já na cabeça de área, o comandante tem dúvidas entre os volantes Diguinho e Serginho.

A outra mudança forçada no Vasco será a entrada do jovem goleiro Jordi no lugar de Martín Silva, que já integrou-se à seleção uruguaia para a disputa da Copa América, no Chile.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia