Eurico sem preocupação no Vasco

Presidente fala sobre Sheik e crê em recuperação do time já contra a Ponte

Por pedro.logato

Rio - Com o time na zona de rebaixamento, o torcedor está preocupado. O Vasco, porém, não vai cair. Quem garante e manda recado para os mais pessimistas é o presidente Eurico Miranda. Confiante no elenco que tem e na primeira vitória no Brasileirão, às 19h30, contra a Ponte Preta, em São Januário, o dirigente, entretanto, admitiu que está atento ao mercado e deixou as portas abertas para o nome da vez: Emerson Sheik.

Eurico Miranda espera vitória sobre a Ponte PretaReprodução Vídeo

Comunicado oficialmente pelo Corinthians de que não terá o seu contrato renovado, o atacante de 36 anos foi autorizado a negociar com outros clubes. O Vasco seria um dos interessados, mas, em tom enigmático, Eurico Miranda afirmou que ainda não procurou o jogador.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

“Se eu gostaria (de ter Emerson) ou não? Talvez. Quem sabe? Gosto de todos os jogadores, desde que se enquadrem na situação financeira do Vasco. Ele teria todas as condições de vir, mas precisa se enquadrar nesta questão. Vamos conversar com o treinador e ver. Porém, hoje não tem nada, é zero. Depois pode virar dez. Olha a redundância: pode ser que amanhã as coisas comecem a começar”, ironizou Eurico, que inaugurou ontem a Pousada Amadeu Pinto da Rocha, uma estrutura para abrigar até 60 jogadores das categorias infantil e juvenil do clube.

O fator econômico, de fato, é o principal entrave para o acerto. Se por um lado voltar a jogar no Rio de Janeiro seduz Emerson Sheik, no Corinthians o atacante recebe pouco mais de R$ 500 mil por mês, valor muito acima do que o Vasco pode oferecer. O clube tem trabalhado com o teto salarial de R$ 150 mil e não abrirá mão disso.

“Sempre tive vontade de andar em uma Maserati, mas hoje não dá mais para mim. Não adianta eu ter vontade e não ter condições. No Vasco é a mesma coisa. Só gosto do que posso alcançar. O que eu não posso, deixo de gostar”, disse Eurico, avaliando o grupo.

“O Vasco está com um time para disputar lá em cima na tabela. Sempre digo para os mais pessimistas. Se estivesse na presidência, o clube não teria caído em 2008. Portanto, não vai ser rebaixado agora. Também não vai disputar o Brasileiro para ficar na água de salsicha. Não temos nada de água de salsicha. Não vejo motivo para tanta preocupação”, completou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia