Prefeitura de Itaguaí distribui cestas básicas do Mutirão Humanitário do estado

Entrega será por agendamento para pessoas em extrema pobreza ou baixa renda inscritas no CadÚnico

Por Jupy Junior

Distribuição das cestas vai obedecer a um procedimento de envio de mensagens por celular, mas é preciso atenção às fake news
Distribuição das cestas vai obedecer a um procedimento de envio de mensagens por celular, mas é preciso atenção às fake news -
ITAGUAÍ - O Governo do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Prefeitura de Itaguaí, iniciou a entrega das cestas básicas do Mutirão Humanitário em Itaguaí nesta quarta-feira (24). O programa contempla pessoas em situação de extrema pobreza ou baixa renda inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), que estão sendo afetadas pela crise do novo coronavírus. Segundo postagem da prefeitura em sua página oficial no Facebook, são mais de 10 mil cestas doados pelo governo do estado.
Para evitar aglomerações, os contemplados recebem um SMS com até dois dias de antecedência avisando a data, o horário e local para a retirada das cestas. São duas mensagens: a primeira vem com o nome do beneficiário e a segunda informa o dia, hora e um link com o local para retirada. Caso não receba os SMS, a pessoa pode consultar o site do Mutirão Humanitário (https://www.mutiraohumanitario.com.br/).
Só irá receber a cesta quem estiver com o QR Code ou número da cesta anotado. É necessário que a pessoa que for buscar o kit vá no horário marcado para evitar aglomeração e apresente o documento de identificação com foto. Os filhos também podem fazer a retirada desde que levem o documento de identidade. É permitido levar até um acompanhante.
CUIDADO COM AS FAKE NEWS
A prefeitura avisa que é preciso tomar cuidado para não cair em golpes. Diz a nota oficial: “É importante que a população busque informações apenas nos meios oficiais para não cair em fake news. O Governo do Estado do Rio de Janeiro alerta que não há envio de mensagem via whatsapp e que cada beneficiário tem direito a apenas uma cesta básica com kit de higiene. Os únicos dados solicitados no site são NIS (número do Bolsa Família) e CPF. Caso apareça algum problema no voucher, a pessoa deve gerar um novo no site. Se o erro persistir, deve procurar um CRAS”.

Comentários