"Nosso objetivo é inovar e alcançar os criminosos", diz o novo delegado da 50 DP, em Itaguaí

Com 20 anos de experiência na Polícia Civil, Marcos Castro elogia sistema de câmeras na cidade e diz que autoridades vão trabalhar bem alinhadas

Por Jupy Junior

Delegado está animado com os desafios que tem pela frente: parceria com iniciativa privada e rastreamento de lavagem de dinheiro estão entre os planos
Delegado está animado com os desafios que tem pela frente: parceria com iniciativa privada e rastreamento de lavagem de dinheiro estão entre os planos -
ITAGUAÍ - Marco Castro é o novo delegado da 50ª Delegacia de Polícia (Itaguaí). Há cerca de duas semanas ele tomou posse. Castro tem 52 anos, 20 deles dedicados ao trabalho na polícia civil, é Mestre em Direito Processual Penal. É sua primeira lotação na região. Por áudio, o delegado enviou impressões, objetivos e comentários sobre seus novos desafios à frente da delegacia da cidade.
FACILITAÇÕES
“Estou bastante satisfeito, ainda me ambientando, mas percebi que temos um grande facilitador em Itaguaí: a prefeitura, o fórum, o Ministério Público são todos praticamente vizinhos de rua, um bem próximo ao outro, as autoridades trabalham bem próximas. Isso ajuda bastante”.
CÂMERAS E MAJOR BARBOSA
“O Major Barbosa [Fernando Rosadas Barbosa Machado, secretário municipal de Segurança Pública, Defesa Civil e Trânsito] e todas as outras autoridades são bem acessíveis. O secretário é bastante dedicado. O sistema de câmeras de segurança que funciona em Itaguaí sem dúvida é essencial na investigação dos delitos, ajuda muito”.
INFRAESTRUTURA
“O efetivo é pequeno, são 19 servidores, mas contamos com a ajuda da prefeitura, que colocou uma pessoa para fazer a limpeza da delegacia. Estamos à frente de uma unidade como muitas outras da Polícia Civil: desgastada em relação à estrutura física. Vamos buscar parceiros que queiram ajudar na revitalização da delegacia, pois tem banheiro que não funciona, piso quebrado etc. Como vivemos uma época de poucos recursos, temos autorização para estabelecer parcerias com a iniciativa privada, com a ajuda do poder público. Vamos elaborar um projeto, porque a delegacia está precisando”.
TRÁFICO E MILÍCIA
“Estamos nos inteirando dos índices criminais e da melhor forma de combatê-los. Em relação ao tráfico e à milícia, há o combate na rua, mas também é preciso fazer a busca pela lavagem do dinheiro, pelo destino do lucro que essas atividades criminosas obtêm. Vamos continuar os trabalhos em andamento e começar o que ainda não foi vislumbrado por outras autoridades. Nosso objetivo é inovar e alcançar esses criminosos”.
CORONEL MESCOLIN E ALINHAMENTO
A Polícia está bem equipada. A Secretaria estadual de segurança coloca vários setores à nossa disposição. Quando estivermos colhendo os frutos das investigações, teremos o amparo para fazer operações. Hoje, por causa da pandemia, isso não é possível, mas depois chegará o momento em que se fará necessário proceder a operações com o maior número de policiais. Assim será feito. O Coronel Mescolin [Comandante do 24º Batalhão de Polícia Militar, em Queimados, cuja abrangência inclui Itaguaí] já entrou em contato, estamos nos alinhando. A Polícia Civil e a Polícia Militar vão continuar a trabalhar em conjunto, trocando informações, assim como a Polícia Rodoviária Federal. Há apoio mútuo e alinhamento.

Comentários