Captação da Estação de Tratamento de Água em Nova Iguaçu
Captação da Estação de Tratamento de Água em Nova IguaçuDivulgação - Comitê Guandu-RJ
Por Jupy Junior
ITAGUAÍ – O município de Itaguaí gera mais de 20 milhões de litros de esgoto por dia, cerca de 864 mil litros por hora e 240 litros por segundo. Desse total gerado, coleta mais de 7 milhões de litros de esgoto por dia, 300 mil por hora e 83 por segundo. Porém, dos 20 milhões de litros de esgoto, nenhuma gota é tratada. Os números são do Comitê Guandu-RJ, que em abril completa 19 anos de existência. Itaguaí é apenas um dos 15 municípios que são impactados pelas ações do Comitê. Perto de viver mais um processo eleitoral com resultados em fevereiro, a entidade fez um balanço de 2020 e divulgou planos para este ano, dentre os quais, estudos que vão resultar em ações para que o esgoto enfim tenha tratamento na cidade.
O QUE É O COMITÊ GUANDU
O Comitê das Bacias Hidrográficas dos rios Guandu, da Guarda e Guandu-mirim é uma organização que trabalha para melhorar a qualidade e a disponibilidade da água que abastece nove milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Nilópolis, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Belford Roxo, São João de Meriti, Itaguaí e Queimados).
Publicidade
O Comitê é uma forma de organizar e garantir a participação popular e da sociedade em geral nas decisões que envolvam a gestão dos recursos hídricos. No caso do Comitê Guandu, as bacias dos rios Guandu (1.385 km²), da Guarda (346 km²) e Guandu Mirim (190 km²), totalizando uma área de 1.921 km². A área representa cerca de 70% da área total da bacia hidrográfica contribuinte à Baia de Sepetiba. Essa região hidrográfica engloba o território de 15 municípios fluminenses: Itaguaí, Seropédica, Queimados, Japeri, Paracambi, Engenheiro Paulo de Frontin (totalmente abrangidos), além de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, Miguel Pereira, Vassouras, Piraí, Rio Claro, Mangaratiba, Mendes e Barra do Piraí (parcialmente abrangidos).
Na forma de um colegiado, a composição é a seguinte: 36 vagas de titulares, sendo 14 para usuários de água, 11 para o poder público e 11 para a sociedade civil.
Publicidade
Captação da Estação de Tratamento de Água em Nova Iguaçu - Divulgação - Comitê Guandu-RJ
Captação da Estação de Tratamento de Água em Nova IguaçuDivulgação - Comitê Guandu-RJ
Para gerir toda a região hidrográfica, o Comitê elaborou um Plano Estratégico, concebido após dois anos de estudos que tiveram base técnica e participação social. O resultado foi uma proposta de ação com oito agendas, 20 sub-agendas e 40 Programas e previsão de investimentos de R$ 2,2 bilhões a serem executados em 25 anos (80% do orçamento a ser investido em saneamento).
Publicidade
BALANÇO DE 2020
Nos últimos 10 anos, o Comitê disponibilizou cerca de 50 milhões de reais em investimentos em saneamento. Segundo Paulo de Tarso Pimenta, diretor-geral do Comitê Guandu-RJ, o recurso foi fundamental para a consolidação de ações e obras na bacia. O diretor explica: “Entregamos projetos de sistema de esgotamento sanitário de oito municípios e estamos finalizando de outros seis, essas medidas são importantíssimas para diminuir cada vez mais a carga de esgoto sem tratamento jogada diariamente nos nossos rios, pois, segundo estudos no nosso plano de recursos hídricos, menos de 2% do esgoto gerado em toda bacia é tratado”, disse Paulo de Tarso.
A educação foi outro fator que, segundo Tarso, mereceu a atenção do Comitê: “Já fomentamos com auxílios financeiros mais de cem estudos e projetos de pesquisa sobre recursos hídricos e meio ambiente na bacia, através de editais públicos. Em 2020 assinamos acordo para fornecer auxílio financeiro a 37 pesquisas na bacia. Ao todo foram mais de R$ 580 mil reais de investimentos".
Publicidade
Os estudos e pesquisas tiveram como alvo diversos temas, tais como: avaliação da qualidade do solo e da água; segurança hídrica do abastecimento da metrópole do Rio de Janeiro; indicadores de serviços ecossistêmicos hidrológicos em microbacias sob restauração florestal e muitos outros.
O Saneamento Rural foi uma iniciativa importante implementada em 2020. Trata-se de um diagnóstico das áreas rurais e periurbanas dos 15 municípios da bacia. A partir desses estudos, o Comitê está entregando os projetos básicos e executivos com as melhores opções ambientais e econômicas para as gestões municipais. O Comitê Guandu-RJ, com execução do consórcio Profill/TSA, finalizou os projetos básicos e executivos de Barra do Piraí, Piraí, Rio Claro, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Vassouras, Japeri, Nova Iguaçu, Queimados e Paracambi.
Publicidade
Os projetos de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro foram encaminhados para análise do Grupo Técnico de Acompanhamento do Projeto, que está analisando o produto. Esses municípios vão receber os projetos no início deste ano. O Comitê vai estudar formas de apoiar essas cidades para a implementação dos projetos.
PLANOS PARA 2021
Em 2021, o Comitê começa suas ações a começar pela Comunicação: o plano da área será entregue em abril; o Comitê vai lançar uma nova logomarca, juntamente com um novo site; e demais ações para levar informações e conhecimento para a sociedade.
Publicidade
O Observatório de Bacia é outro projeto já em andamento. Trata-se de um estudo para determinar pontos de monitoramento na região hidrográfica. Uma vez realizado esse levantamento, o próximo passo será implementar uma rede que vai fornecer dados confiáveis sobre vazão, qualidade e quantidade da água disponíveis nos rios da bacia, além do monitoramento da incidência das chuvas. Com isso, será possível emitir para os municípios alertas de escassez de água e de risco de enchentes; monitorar a qualidade da água em diversos pontos da bacia para poder manter e elevar o padrão de qualidade do abastecimento; emitir alertas à estação de tratamento para casos de contaminação e outras incidências.
O Comitê vai iniciar a elaboração de seu Plano de Educação Ambiental com ênfase em recursos hídricos. Até o momento, treze dos quinze municípios da bacia, incluindo Itaguaí, já se manifestaram positivamente ao apoio do Comitê Guandu-RJ, que irá arcar com todos os custos da elaboração dos programas municipais.
Publicidade
Outra iniciativa será o concurso cultural e ambiental Cine Guandu-RJ, que irá premiar estudantes da bacia que produzirem pequenos vídeos sobre a temática dos recursos hídricos. O colegiado está aguardando a normalização dos calendários escolares para lançar o edital.
PROCESSO ELEITORAL
Vai ter eleição para a composição do Comitê Guandu-RJ e as inscrições para o processo já estão abertas. As instituições interessadas têm até o dia 11 de janeiro para efetuar suas inscrições através do e-mail [email protected] O edital, o cronograma, a ficha de inscrição e demais informações estão disponíveis no site do Comitê Guandu-RJ:www.comiteguandu.org.br.