Renato Cozzolino, candidato a prefeito de Magé - Divulgação
Renato Cozzolino, candidato a prefeito de MagéDivulgação
Por O Dia
Publicado 20/10/2020 13:04 | Atualizado 20/10/2020 13:05
Magé - A Justiça Eleitoral em Magé indeferiu a candidatura de Renato Cozzolino (PP) para a Prefeitura do município da Baixada Fluminense. O pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e acolhido pela juíza Juliana Andrade Barichello, da 110a Zona Eleitoral. A sentença foi proferida nesta segunda-feira, 19. No site do TSE, a candidatura de Renato já aparece como indeferida, mas que cabe recurso.

A candidatura de Renato foi indeferida com base nas condenação nas Ações de Investigação Judicial Eleitoral de n. 0608809-63.2018.6.19.0000 e 0604524-27.2018.6.19.0000, sobre abuso de poder econômico e político. 
Em maio deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), após ação movida pelo Ministério Público Eleitoral, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), condenou Cozzolino por abuso de poder político e conduta vedada nas eleições de 2018, quando foi reeleito deputado. O parlamentar, segundo a PRE, respondeu por ter se apresentado como responsável por promover ações sociais do governo estadual, Fundação Leão XIII e Detran-RJ.

A decisão unânime determinou ainda, além da cassação do mandato, multa de R$ 106,4 mil a Cozzolino, além de decretá-lo inelegível até 2026 — oito anos seguintes à eleição de 2018. A decisão cabe recurso, que será pedido pelo deputado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Publicidade
Renato é sobrinho da ex-deputada estadual e ex-prefeita de Magé, Núbia Cozzolino.