Candidatos para a prova física da Defesa Civil - Divulgação
Candidatos para a prova física da Defesa CivilDivulgação
Por O Dia
Maricá - Todos os candidatos que fizeram o Teste de Aptidão Física (TAF), na última terça-feira, para o preenchimento de 55 vagas para agentes da Defesa Civil de Maricá foram reprovados na natação em mar. Foram 275 participantes.

“O mar estava com correnteza, durante a prova alguns pontos foram mudados, antes era um percurso de 250 metros no sentido do mar, 300 metros sentido reto e 250 metros sentido praia, mas na hora eles mudaram para 200 metros, 400 metros e mais 200. A correnteza estava muito forte e as boias saíram do lugar, fazendo com que o percurso fosse ainda maior”, relatou um candidato, que preferiu não se identificar.

O edital do concurso estabelece que a prova de Aptidão Física seja realizada independente das condições meteorológicas, a critério da Universidade Federal Fluminense (UFF). Os candidatos aguardam uma decisão da Coordenação de Seleção Acadêmica (Coseac) que ainda não esclareceu se pretende refazer o teste. 
A prova contou com corrida de 1800 metros na areia e teste de natação de 800 metros em mar, tendo como tempo final 17 minutos para mulheres e 16 minutos para homens.

Todos os candidatos que fizeram o Teste de Aptidão Física (TAF), nesta terça-feira (10), para o preenchimento de 55 vagas para agentes da Defesa Civil de Maricá foram reprovados na natação em mar. Ao todo são 275 participantes.

A prova realizada na Rua 0, na Praia de Barra de Maricá, foi dividida em duas etapas, que contou com corrida de 1800 metros na areia e prova de natação de 800 metros em mar, tendo como tempo final 17 minutos para mulheres e 16 minutos para homens.

De acordo com os candidatos, o mar aparentemente calmo, apresentou uma correnteza, que fez com que os candidatos não conseguissem realizar todo o percurso de natação. “O mar estava com correnteza, durante a prova alguns pontos foram mudados, antes era um percurso de 250 metro no sentido do mar, 300 metros sentido reto e 250 metros sentido praia, mas na hora eles mudaram para 200 metros, 400 metros e mais 200. A correnteza estava muito forte e as boias saíram do lugar, fazendo com que o percurso fosse ainda maior”, contou um candidato, que preferiu não se identificar.

O edital do concurso estabelece que a prova de Aptidão Física seja realizada independente das condições meteorológicas, a critério da Universidade Federal Fluminense (UFF). A Coordenação de Seleção Acadêmica (Coseac) ainda não esclareceu se pretende rever o teste. Os candidatos se reuniram e pediram que a prova seja novamente realizada em dias que não tenham correnteza.