O grupo Omo Obá, disponibilizará, a partir do dia 20 de novembro, um endereço eletrônico para cadastro destes povos e comunidades tradicionaisDivulgação / PMN

Nilópolis - Com o objetivo de mapear e integrar casas de matrizes africanas e grupos culturais desta vertente, a Prefeitura de Nilópolis, por intermédio das superintendências de Promoção de Igualdade Racial e Conselhos, em parceria com o grupo Omo Obá, disponibilizará, a partir do dia 20 de novembro, um endereço eletrônico para cadastro destes povos e comunidades tradicionais.

O cadastro desenvolverá um diagnóstico referente às quais atividades e onde estão localizados, objetivando, junto aos órgãos da gestão pública, o levantamento do quantitativo relacionado às comunidades, povos, casas, agentes, grupos culturais tradicionais de matriz africana presentes em Nilópolis.

Em Nilópolis, há diversas religiões de matrizes africanas que são: o candomblé, batuque, tambor de mina, a pajelança, macumba, umbanda e outras.

Quem deve participar e como se cadastrar?

A iniciativa é composta por dois tipos de formulários:

1 - Cadastro Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana de Nilópolis. - Voltado Comunidades, Casas e Ylê Axés presentes no município.
link: https://forms.gle/4oh6WSaXvx2hfhJ7A
2 - Cadastro de Agentes e Grupos Culturais dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana de Nilópolis. - Destinado aos agentes e empreendedores culturais que possuam atividades relacionadas à preservação, produção e difusão de atividades culturais relacionadas a essas tradições e que estejam sediados na cidade de Nilópolis.
link: https://forms.gle/UaF3fXcbSiZ8pw4k9
Para mais informações, entre em contato por meio dos e-mails:
[email protected] e [email protected] - Grupo Cultural Omon Obá.