Rodrigo Neves troca experiências de combate ao Covid-19 com prefeitos em 'live'

Em videoconferência promovida pelo Colab, prefeito de Niterói compartilha ações adotadas na cidade com resultado positivo

Por Irma Lasmar

Rodrigo destacou a adoção de carros de som para orientar as pessoas a ficarem em casa, a sanitização de ruas e a distribuição de kits de limpeza e máscaras
Rodrigo destacou a adoção de carros de som para orientar as pessoas a ficarem em casa, a sanitização de ruas e a distribuição de kits de limpeza e máscaras -
Niterói - Em vídeo no Facebook promovida pelo portal Colab, voltada para prefeitos e secretários municipais de todo o país, o prefeito Rodrigo Neves falou das ações que a Prefeitura de Niterói adotou para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. O objetivo da transmissão foi dar voz aos dirigentes que estão mostrando sua liderança e boas práticas no planejamento e na promoção de políticas que mantêm estável o funcionamento das cidades e que protegem os direitos dos cidadãos em plena crise global. O chefe do Executivo niteroiense destacou ações simples e baratas que deram resultados muito significativos, como a adoção de carros de som para orientar as pessoas a ficarem em casa, a sanitização de comunidades e ruas, a distribuição de kits de limpeza e de um milhão de máscaras de proteção feitas de tecido por artesãos autônomos da cidade. 
“Essas quatro ações somadas não passaram de um gasto de R$ 7 milhões e deram resultados muito significativos para evitar um crescimento muito acentuado na curva de evolução de contágio pelo Covid-19 em Niterói”, destacou o prefeito. “Usamos para desinfecção das vias o quaternário de amônio de quinta geração, um produto muito barato com enorme poder antibactericida. Qualquer prefeitura pode dissolver essa substância em um carro-pipa e aplicar. Um carro de som sai barato, mas quem não tem pode usar um equipamento de som em uma bicicleta, por exemplo, para pedir à população que fique em casa. Os kits de limpeza são fundamentais para higiene pessoal e das casas das pessoas de baixa rende e não custam R$ 40. Encomendamos as máscaras de artesãos da cidade e cada uma saiu a R$ 2. Ou seja, sem gastar muito, conseguimos grandes resultados”.
Rodrigo Neves destacou também que Niterói está obtendo sucesso contra o coronavírus porque o programa Médico de Família chegou a 100% da população carente e a cidade fez uma poupança com o dinheiro recebido em forma de royalties do petróleo para períodos de crise: “Desde o início do meu governo, em 2013, a administração municipal vem se preparando para enfrentar crises. Em janeiro, quando ainda se falava pouco do coronavírus, criamos um Grupo de Resposta Rápida para capacitação de profissionais, monitoramento constante de casos confirmados ou em investigação, compra de insumos, reserva de leitos e medidas de prevenção”.
Rodrigo Neves lembrou que teve que tomar medidas de socorro financeiro aos afetados pela pandemia, com ajuda emergencial às pessoas que perderam suas rendas, como autônomos e ambulantes e empresas de pequeno médio porte para que não haja desemprego quando a pandemia passar: "Essa pandemia transcende a área de saúde e tem efeitos econômicos devastadores. Por isso, tomamos medidas que vão desde a distribuição de 32 mil cestas básicas às famílias dos alunos da rede de Educação a investimento de R$ 150 milhões em medidas que visam a minimizar os impactos econômicos na cidade e tem como foco micro e pequenas empresas”.

O prefeito também elogiou medidas de restrição de circulação entre os municípios da Região Metropolitana do Rio: “Essa medida foi importante para retardar a chegada do vírus e deu tempo para as prefeituras se estruturarem para enfrentar a crise. Nós também tomamos medidas semelhantes e estamos impedindo a entrada de táxis e carros de aplicativos de municípios vizinhos. Restringir a circulação e manter as pessoas em casa são fundamentais para evitar a disseminação do coronavírus”.

O prefeito também comentou sobre a testagem em massa da população e da abertura de dois CIEPs que foram transformados em enfermarias. Pessoas que testarem positivo para Covid-19 serão convidadas a ir para esses locais para um isolamento de 14 dias, onde serão acompanhadas por especialistas: “Nas comunidades, há várias pessoas morando em casas com poucos cômodos e é praticamente impossível um isolamento social. Por isso, as pessoas que testarem positivo e estão assintomáticas ou com sintomas leves e não precisam de internação vão ser convidadas para esses centros nos dois CIEPs, onde poderão ficar isolados com acompanhamento e não serão vetores de propagação do vírus em suas famílias e comunidades”.
O prefeito fez ainda um apelo às empresas para que fabriquem respiradores e outros equipamentos médicos necessários: “O Brasil em uma indústria nacional que poderia ser convocada há um mês para produzir respiradores, que não estão chegando da China. O Instituto Butantan também já poderia estar produzindo testes rápidos para p coronavírus, que estão em falta no mercado internacional”.
Intermediada pelo fundador e diretor executivo do Colab, Gustavo Maia, e teve ainda a participação de Eduardo Tadeu, da Associação Brasileira dos Municípios, a "live" com o prefeito Rodrigo Neves está disponível no Facebook através do link: facebook.com/colab.re/videos/550024285936815/?q=colab&epa=SEARCH_BOX 

Comentários