Alexandre Chagas, que chegou há sete dias em estado grave e quase precisou ser entubado, recebe o carinho da equipe no momento de sua alta hospitalar, já curado - xxxx
Alexandre Chagas, que chegou há sete dias em estado grave e quase precisou ser entubado, recebe o carinho da equipe no momento de sua alta hospitalar, já curadoxxxx
Por Irma Lasmar
Niterói - Oito pacientes que desenvolveram a forma grave do novo coronavírus receberam alta nesta sexta-feira do Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Bairro de Fátima, e do Hospital Oceânico, em Piratininga – unidade de referência inaugurada pela Prefeitura como a primeira do país exclusiva para o tratamento da Covid-19. 
"Eu não tenho como expressar o sentimento de gratidão a todos vocês. Agora estou com a sensação de viver novamente, louco para voltar para casa e ao convívio da minha família", desabafou o vendedor Alexandre das Chagas Fernandes, 51 anos, que recebeu alta do Oceânico após sete dias de cuidados intensivos. 
Publicidade
“Fiquei muito nervosa quando ele veio para cá, pois sei que estava grave. Mas, tudo deu certo. É maravilhoso tê-lo de volta”, agradeceu Vanessa Ferraz, esposa de Alexandre, que também elogiou o trabalho dos de assistentes sociais e psicólogos, que fizeram contato diário com a família informando o estado de saúde do marido.

Em seguida foi a vez de Luis Fernando Silva, de 68 anos, reencontrar a família. O aposentado chorou ao relembrar como chegou ao hospital: “Nunca pensei em passar por isso na vida. Quando entrei aqui, com forte falta de ar, tive a sensação de entrar num lugar que não sabia se sairia. Pensei que não acordaria mais. Hoje, voltar para casa é como nascer de novo. Só tenho a agradecer a equipe que me acompanhou o tempo inteiro”, descreveu.
Os dois deram entrada na unidade com quadro de insuficiência respiratória grave e ficaram no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Recuperados da doença, receberam aplausos de médicos e enfermeiros no momento em que deixavam a unidade. O médico intensivista Rogério Silveira, que acompanhou de perto os dois casos no CTI, destacou o trabalho da equipe.
Publicidade
"Os pacientes chegaram graves. O Alexandre, por exemplo, ficou no limite de ir para a intubação com uma insuficiência bem significativa, mas a equipe fez todos os procedimentos necessários e aos poucos ele foi melhorando. Eles nos surpreenderam pela evolução e tudo ocorreu bem", relembrou.
O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, elogiou o trabalho da equipe médica e reafirmou o compromisso da cidade no enfrentamento à doença. “Trabalhamos diariamente com muito empenho para diminuirmos o impacto da doença. Temos profissionais competentes e preparados para atuar em nossas unidades de referência e esperamos ver cada vez mais casos de recuperação como esses”, enalteceu.