Clínica de hemoterapia passa a coletar sangue em domicílio

Medida tem o objetivo de aumentar o número de doadores para regularizar estoque na pandemia

Por O Dia

Antes de ir à casa dos doadores, equipe da Clínica de Hemoterapia de Niterói faz entrevista para saber se voluntário tem sintomas de covid-19
Antes de ir à casa dos doadores, equipe da Clínica de Hemoterapia de Niterói faz entrevista para saber se voluntário tem sintomas de covid-19 -

Para regularizar os estoques do banco de sangue durante a pandemia, a Clínica de Hemoterapia de Niterói implantou o serviço de coleta de sangue em domicílio a partir deste mês. Para receber a equipe de profissionais para a doação em casa, é necessário agendar pelo telefone 2621-9100 ou via mensagem privada nas mídias sociais clínica, no endereço: @doacaodesangue. Antes de colher o sangue, os agentes entrevistam os doadores para confirmar se eles apresentam sintomas compatíveis com o novo coronavírus, o que inviabilizaria a doação.

"Já vínhamos trabalhando com esta ideia e a oportunidade de colocá-la em prática se concretizou neste período da pandemia. Pretendemos aumentar o número de doadores a fim de regularizar os estoques de sangue e atender a todos que precisam. Todos os procedimentos foram intensificados, com questionamentos que permitem identificar se o paciente tem alguma sintomatologia relacionada ao novo coronavírus, tais como coriza, dor de garganta e tosse seca, por exemplo", explica a diretora médica da Clínica de Hemoterapia de Niterói, Catarina Finkel.

Com a iniciativa, a Dra. Catarina Finkel acredita que garantirá a manutenção dos estoques do banco de sangue. Segundo ela, a seleção daqueles que podem doar é criteriosa, atendendo a princípios como a verificação da quantidade de sangue passível de doação sem prejuízo ao doador e avaliação clínica de outros riscos possíveis.

Além da coleta em domicílio, a clínica de Niterói tem buscado outras alternativas para manter as doações ativas. Uma delas foi montar uma base para doações no Edifício Montreux, em Icaraí.

"Eu estou orgulhosa de morar e administrar o nosso condomínio, em que os moradores e funcionários elevaram o sentimento de amor e cuidado com o próximo com a doação de sangue nas dependências do prédio, que se transformou em grande posto de coleta", comenta a síndica do conjunto habitacional, Angela Teixeira. 

Catarina Finkel explica que, durante a coleta, os profissionais vêm adotando todos os procedimentos necessários para manter a confiança da população no que se refere à doação de sangue. Dentre as medidas preventivas, estão: a lavagem e higienização das mãos com álcool gel e distribuição de máscara para os doadores. Na clínica, os cuidados incluem a higienização regular de assentos, corrimão, maçanetas e quaisquer outros elementos físicos, além de orientações aos doadores. 

EM SÃO GONÇALO  

O Hemonúcleo de São Gonçalo também tem enfrentado diminuição dos estoques durante a pandemia do novo coronavírus. Nos últimos dois meses, segundo a direção da unidade, o número de doadores foi reduzido drasticamente. Para contribuir, as doações devem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h ao meio-dia, no Hemonúcleo de São Gonçalo, que fica na Praça Estephânia de Carvalho, s/n, ao lado do Polo Sanitário Washington Luiz, no bairro Zé Garoto. 

Diretor da unidade, João Carlos Leão Pereira chama atenção para o fato de pacientes internados com covid-19 também necessitarem de transfusões de sangue.

"Com uma doação de sangue é possível salvar até quatro vidas. Para os estoques continuarem abastecidos e conseguirem auxiliar a população, há a necessidade de o Hemonúcleo receber 40 doações ao dia, o que não vem acontecendo. As doações começaram a cair em janeiro, mas a situação piorou com a pandemia. Acontece que pacientes de covid-19 também precisam de sangue", diz Pereira.

Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente. É importante evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecederem a doação e respeitar o prazo de 12 horas para o caso de ingestão de bebidas alcoólicas. As pessoas que estiverem com sintomas de gripe ou resfriado, ou tiverem tomado vacina recentemente, não devem doar sangue temporariamente.

Galeria de Fotos

Antes de ir à casa dos doadores, equipe da Clínica de Hemoterapia de Niterói faz entrevista para saber se voluntário tem sintomas de covid-19 Divulgação
Clínica de Hemoterapia implementa coleta de sangue em domicílio Divulgação
Clínica de Hemoterapia implementa coleta de sangue em domicílio Divulgação
Clínica de Hemoterapia implementa coleta de sangue em domicílio Divulgação
Hemonúcleo de São Gonçalo recebe doadores na clínica do Zé Garoto Divulgação

Comentários