Com investimentos municipais de R$ 304 milhões, o Pacto Niterói Contra a Violência atua em 18 projetos nos eixos de Prevenção, Policiamento e Justiça, Convivência e Engajamento dos Cidadãos e Ação Territorial Integrada.Divulgação Prefeitura

O Pacto Niterói Contra a Violência (PNCV), realizou, na tarde desta terça-feira (14), o II Encontro online Governo e Sociedade Civil para apresentar e discutir as ações que estão sendo implementadas no programa de Segurança Pública. O tema foi “Prevenção à Violência e a Promoção da Paz no Contexto da Pandemia”. Nesta quinta-feira (16), outra rodada do encontro será realizada, desta vez abordará o tema: “Desenvolvimento dos Programas do Eixo Policiamento”. A programação continua até o fim de outubro, com o objetivo de apresentar as tratativas e ações desenvolvidas desde a implantação do Pacto, incluindo o período da pandemia. Os encontros online, abertos ao público e contam com a participação de especialistas.

Com investimentos municipais de R$ 304 milhões, o PNCV, que nasceu de propostas sugeridas pela sociedade civil,  atua em 18 projetos nos eixos de Prevenção, Policiamento e Justiça, Convivência e Engajamento dos Cidadãos e Ação Territorial Integrada.

O evento contou com a participação do prefeito de Niterói, Axel Grael, do diretor do Instituto Cidade Segura, Alberto Kopittke, e do presidente da FAMNIT (Federação das Associações de Moradores de Niterói), Manoel Amâncio. Os moderadores foram a coordenadora geral executiva do Pacto, Maria das Graças Silva Raphael, e o professor do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (Ineac) da UFF Lenin Pires.
A comissão formada por membros da prefeitura e representantes da sociedade civil: OAB, FAMNIT, UFF e a Sociedade Beneficente da Sagrada Família organizou o encontro. O prefeito Axel Grael destacou que Niterói é o único município do estado a contar com um programa integrado deste porte, atuando em diversas áreas para auxiliar os órgãos de segurança.

“Embora seja uma atribuição do Governo do Estado, a Prefeitura de Niterói contribui muito com a Segurança Pública. O conjunto de iniciativas da Prefeitura tem sido determinante para a queda dos índices da criminalidade. O planejamento que a cidade adotou através da inteligência, do policiamento e da prevenção são políticas públicas essenciais para mudar a realidade da violência, rumo a uma cidade que cultue a paz”, disse Grael.

Ele destacou ainda que a solução para o problema da criminalidade envolve a educação, o combate às desigualdades, a capacitação profissional, oportunidades, sobretudo, para os jovens.

“O Niterói Jovem EcoSocial, os Espaços Nova Geração e o Poupança Escola são iniciativas que contribuem para manter nossos jovens mergulhados na educação, no esporte e estimulados a terem caminhos de oportunidades. Avançaremos ao apoiar as ações de segurança, protegendo a população e abrindo caminho para a cultura de paz”, observou o prefeito.
Pacto num cenário pós-pandemia

O Pacto Niterói Contra a Violência (PNCV) nasceu de propostas sugeridas pela sociedade civil, em 2018, e, desde então, mantém encontros e reuniões com as representatividades da sociedade, como a Federação das Associações de Moradores de Niterói (Famnit), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), instituições religiosas e conselhos municipais, dentre outras.

"Estamos implantando políticas públicas de prevenção à violência, de inclusão social e de promoção da cidadania. As ações são sempre voltadas para a valorização da pessoa e para a cultura da paz em nossa cidade”, afirmou a coordenadora Maria das Graças Silva Raphael.

Encontros online – Os encontros do Governo e Sociedade Civil acontecerão sempre às 14h na sequência: dia 21 de setembro, sobre Desenvolvimento dos Programas do Eixo Convivência; dias 23, 28, 30 de setembro e 05 de outubro com o tema “Desenvolvimento dos Programas do Eixo Prevenção”. No dia 07 de outubro, será abordado o Desenvolvimento dos Programas da Ação Territorial Integrada.

No dia 19 de outubro, será realizado o encerramento dos encontros, com a participação da OAB, Sagrada Família, UFF e a coordenação do Pacto Niterói Contra a Violência. Para participar, é preciso enviar um e-mail para [email protected]