Queda da tarifa freia renovação dos ônibus

Veículos com ar-condicionado ameaçados

Por thiago.antunes

Rio - A desoneração de impostos federais anunciada para o setor de transportes pode não evitar que a cidade sofra com o envelhecimento da frota de ônibus e a falta de ar-condicionado nos coletivos. A informação, divulgada nesta quinta-feira na coluna Informe do DIA, de que as empresas do setor já reduziram a taxa anual de renovação dos veículos de 12% para 5%, por conta da revogação do aumento da passagem, após as manifestações de junho, foi confirmada por especialistas.

Taxa anual de renovação da frota de coletivos caiu de 12% para 5%Paulo Alvadia / Agência O Dia

De acordo com o professor de Engenharia de Transportes José de Oliveira Guerra, o comprometimento será, a médio e longo prazo, mais sentido nas empresas que transportam menos passageiros. “Se a tarifa é baseada pelo custo médio dos serviços, os consórcios que operam com custos maiores poderão ter déficit de receita e, assim, travar investimentos”, disse.

Porém, se isso ocorrer, a Secretaria Municipal de Transportes informou que cassará a concessão das empresas. A redução da oferta de ônibus com ar vai contra os contratos, informou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia