Com um ano de UPP, Jacarezinho tem casamento comunitário

Soldado Raquel França, de 34 anos, decidiu celebrar sua união, com um casamento religioso, com o PM Carlos França

Por tamyres.matos

Rio - Há um ano, a comunidade do Jacarezinho assistia à chegada da UPP. Nesta sexta-feira, a data foi lembrada com um casamento comunitário, em uma celebração que teve como noiva uma policial militar da unidade — além dos 18 casais de moradores. A cerimônia, que também contou com a presença do secretário José Mariano Beltrame, foi a terceira promovido pelo estado em área pacificada.

Policial da UPP Jacarezinho, a soldado Raquel França, de 34 anos, decidiu celebrar sua união, com um casamento religioso, com o PM Carlos França, do Batalhão de Duque de caxias, junto com as noivas da comunidade: “Já sou casada no civil. Vi que teria o casamento realizado pela UPP, e me inscrevi. É uma emoção ainda maior sendo aqui, onde eu trabalho”, disse Raquel.

Beltrame%2C com a esposa%2C observa o momento do ‘sim’ de um casalAlexandre Vieira / Agência O Dia

A auxiliar de serviços gerais Sandra Silva, 35, aproveitou para celebrar sua união de 18 anos com o balconista Charles Rosa, 40: “Não fizemos o casamento religioso porque não temos condições. Soube por vizinhas dessa oportunidade”.

“Foi a melhor oportunidade. Casar é muito caro e estamos há cinco anos querendo”, conta a operadora de caixa Michele Nogueira, 21, que deu à luz o filho Caio Rafael há 17 dias. Ela se casou com Wellington Costa, 21.

O evento foi gratuito. As noivas contaram com cabeleireiras e maquiadoras formadas por projeto social do Senac nas áreas pacificadas. Os 10 mil salgadinhos, dois mil doces e o bolo foram confeccionados pelas noivas. Os vestidos foram emprestados por um casal de noivos que tem uma loja de aluguel de roupas no Jacarezinho. A cerimônia foi presidida pelo capelão da Coordenadoria de Polícia Pacificadora, Capitão Enoque Rafael. “Esse evento faz parte da construção de um processo de dias melhores”, disse Beltrame.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia