Vídeo: Ferido na desocupação conta que ainda tem projétil no olho

Em depoimento gravado, Maycon Gonçalves Melo diz que estava cercado pela polícia quando a confusão começou

Por tabata.uchoa

Rio - Internado no Hospital Souza Aguiar desde ontem, o entregador de pizza Maycon Gonçalves Melo, 25 anos, segue com um projetil alojado no olho esquerdo. Ele ficou ferido durante a desocupação do terreno da Oi na manhã de ontem, no Engenho Novo, na Zona Norte, e a família disse que ele perdeu a visão do olho esquerdo. Maycon, a mulher e dois filhos estavam entre os que ocuparam o prédio deste o último domingo.


Em um depoimento gravado hoje, ele conta que não sabe direito de onde veio o objeto que o atingiu. Ele já tinha deixado o prédio com medo da violência durante a a invasão, mas os PMs fecharam os acessos da comunidade. "Quando cheguei na comunidade, já perto da porta da casa da minha mãe uma vizinha me pediu um favor. Eu peguei a minha moto e quando cheguei no beco 18 de Janeiro o choque já estava ali dizendo que não ia entrar ninguém. Ficamos parados para ver qual seria a atitude deles para para a gente poder sair da comunidade, mas aí de um lado já senti um projetil bater na minha vista e sai gritando chamando a minha mãe. Fomos pro UPA falaram que iam fazer a cirurgia, mas não fizeram e estou com o projetil até agora na minha vista", conta Maycon.

Ele trabalhava como entregador de pizza e ajuda a mãe. "Eu vi nessa oportunidade uma chance de conseguir alguma coisa própria para mim e para a minha mulher", afirma Maycon.

Um menino de 9 anos, ferido durante a desocupação da 'Favela da Telerj', esteve internado no Hospital Salgado Filho, mas recebeu alta na manhã de hoje. Ao todo, 19 pessoas ficaram feridas na ação, sendo nove policiais e três crianças.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia