Audiência do caso Flordelis no fórum de Niterói - Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Audiência do caso Flordelis no fórum de NiteróiEstefan Radovicz / Agencia O Dia
Por Yuri Eiras
Rio - Discussões ásperas marcaram a audiência da deputada federal Flordelis (PSD/RJ) na 3° Vara Criminal de Niterói, nesta sexta-feira. A pastora é ouvida na condição de ré no assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho do ano passado. Outros dez réus, a maioria filhos, devem ser ouvidos. O advogado de defesa de Flordelis, Anderson Rollemberg, bateu boca com a juíza Nearis Carvalho por conta de vídeos não anexados como provas.
O advogado de defesa perguntou a Flordelis sobre a existência de vídeos e fotos que pudessem comprovar que a pastora tratava bem os filhos afetivos, principalmente Lucas dos Santos. Em audiências anteriores, testemunhas acusaram Flordelis de tratar parte dos filhos adotivos 'como lixos'. A juíza, no entanto, argumentou que os documentos não estavam anexados como provas, e que, portanto, as perguntas não poderiam fazer parte da sessão.
Publicidade
A juíza pediu a interrupção da arguição. "Eu só quero esclarecer, excelência", argumentou o advogado. "O senhor quer esclarecer e eu quero buscar a verdade. Então, as coisas ficam um pouquinho confusas. Peço para que o senhor não me interrompa", rebateu Nearis Carvalho.
"Falaram um monte de mentiras e quero desmentir. Perguntaram coisas sobre rituais satânicos de 20 anos atrás, e eu não posso perguntar sobre os filhos?", disse Rollemberg. "Senhor, dá licença. Prossiga", respondeu a juíza.
Publicidade
Flordelis afirma ter conhecimento de plano para matar Anderson
A deputada federal Flordelis disse que já sabia de um plano para executar o marido, o pastor Anderson do Carmo. A mensagem foi enviada para Anderson do próprio celular de Flordelis, mas ela negou ser autora ou mentora da ameaça. Na mensagem, uma pessoa propõe a Lucas, um dos filhos de Flordelis, a forjar um assalto para assassinar o pastor em troca de dinheiro.
Publicidade
"A mensagem citava Lucas e Marzi. Estavam oferecendo dinheiro para o Lucas conseguir tramar um assalto e matar o meu marido. O Lucas me mostrou a mensagem e disse 'tá vendo, não sou só eu que não gosta do cara'. Lucas tinha alguns atritos com Anderson", disse Flordelis, que reforçou não ter sido a mentora. "Jamais faria. Inclusive, a primeira pessoa que mostrou essa mensagem para o meu marido fui eu".