TJ faz audiência do atropelamento e morte do filho da atriz Cissa Guimarães

Duas testemunhas vão prestar depoimentos e acusados de crime devem ser interrogados

Por thiago.antunes

Rio - O juízo da 16ª Vara Criminal do Rio de Janeiro irá realizar nesta quinta-feira, às 14h, Audiência de Instrução e Julgamento (AIJ) no caso do atropelamento e morte do músico Rafael Mascarenhas, 18 anos, filho da atriz Cissa Guimarães. Estão previstos os depoimentos de duas testemunhas e interrogatório dos acusados.

Rafael Mascarenhas foi atropelado no Túnel Acústico em 2010Reprodução Internet

São réus no processo Rafael de Souza Bussamra, que dirigia o carro; o pai, Roberto Martins Bussamra; o irmão, Guilherme de Souza Bussamra; e Gabriel Henrique de Souza Ribeiro, motorista do outro carro que estava no túnel no momento do acidente.

Relembre o caso

O atropelamento aconteceu em 20 de julho de 2010, quando o filho da atriz andava de skate no Túnel Acústico da Gávea, Zona Sul do Rio. No dia 29, foi feita uma homenagem ao músico no túnel onde ele foi atropelado. Compareceram ao local familiares e amigos do músico. Os presentes cantaram e andaram de skate, além de grafitaram mensagens de amor e paz na parede do túnel. A atriz. escreveu a frase "Obrigada Rafael!".

De acordo com as investigações da 15ª DP (Gávea), dois veículos seguiam em direção a São Conrado e teriam retornado utilizando uma passagem de emergência que estava aberta. Os dois carros, um Honda Civic e um Siena, teriam se aproveitado da interdição da pista para apostar um racha. O motorista do Siena, Bussamra, atropelou Mascarenhas e abandonou o local e sem prestar socorro. Após o incidente, ele chegou a ser parado por uma viatura da polícia, mas foi liberado após garantir que pagaria propina aos policiais.

Rafael foi levado ainda com vida para o Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul da cidade. A Secretaria municipal de Saúde do Rio declarou que o jovem chegou à unidade com politraumatismos na cabeça, no tórax, nos braços e nas pernas. Ele chegou a ser operado, mas faleceu por volta de 8h da manhã do mesmo dia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia