Torcedores formam fila em Botafogo na busca por ingresso para a Copa

Grupo alega dificuldades em acessar da Fifa onde cerca de 180 mil bilhetes foram colocados à venda nesta madrugada

Por marcello.victor

Rio - Torcedores brasileiros, argentinos e chilenos madrugam nesta quarta-feira, em frente a sede do Botafogo, na Zona Sul, Centro de Ingressos da Fifa no Rio, na esperança de conseguir ingressos da carga de 180 mil bilhetes disponibilizados pela internet no site da entidade, a partir da meia-noite, para os 64 jogos da Copa do Mundo. A maioria deles disse que não conseguiu acessar o endereço eletrônico. Até às 2h, uma lista para organizar a fila que se formou já contabilizava 150 nomes, que se revezavam no local. Não há confirmação de que ingressos restantes sejam vendidos nos postos da Fifa.

A movimentação na sede do Botafogo começou ainda na terça-feira. Segundo os torcedores, a Fifa teria divulgado em seu site que caso todos os cerca de 180 mil ingressos não fossem vendidos pela internet eles seriam disponibilizados nos 12 Centros de Ingressos da Fifa disponíveis no Brasil e no mundo. Nenhum representante da entidade foi encontrado no local para falar sobre o assunto.

Segundo o estudante Josuá Patrocínio, de 21 anos, ele foi para Botafogo pouco depois de 1h após tentar por quase uma hora acessar o link de venda do site da entidade sem sucesso.

"Vou ficar até o fim da venda pela internet ou quando for anunciado oficialmente que acabou tudo. Não vou sair da fila sem ter certeza de que não há esperança de conseguir os bilhetes", disse Josuá, que posou para fotos e filmagens ao lado do comerciante argentino Miguel Paneiva, de 20 anos, com que fez amizade no local. Há um mês no Brasil, o hermano deixou a mulher tomando conta dos negócios na Patagônia, onde mora, e só retornará no fim da competição.

"Para a primeira fase vou tentar ingresso para jogos da Argentina e para a próxima fase para jogos de outras seleções. Mas, está muito difícil. Torço por uma final entre Brasil e Argentina", aposta o torcedor argentino.

Os guias de turismo Fernando Leal, 33, e Alexandre Barbosa, 41, chegaram às 5h de terça-feira em General Severiano, sede do alvinegro carioca, e organizaram a listagem de chegada dos esperançosos torcedores brasileiros e sul-americanos. A medida seria para evitar tumultos e tentativas de invasão na manhã desta quarta-feira, quando, segundo eles, a partir das 9h seriam disponibilizados em postos de venda os ingressos que não fossem vendidos pela internet.

"Quero conseguir ingressos para ver jogos do Brasil. Vai ser difícil, mas estou confiante no time e na expectativa de conseguir os bilhetes. Sou brasileiro e não desisto nunca. Se não conseguir, tenho interesse por partidas de outras grandes seleções como Espanha e Alemanha ", afirmou Fernando.

Para espantar o frio e matar o tempo, um grupo de torcedores jogava dominó. Em cadeiras de praia, outros aproveitavam o tempo para dormir. Agasalhados, muitos levaram cobertores para se proteger do frio de 19 graus em Botafogo. Para um grupo de argentinos, o chimarrão foi a saída.

O também comerciante Diego Palacios, 36, fez sucesso entre os torcedores pelo porte físico, o corte de cabelo e a semelhança com o xará e maior ídolo do futebol de seu país, Diego Maradona.

"A final será Brasil e Argentina. Nós em primeiro e vocês em segundo. Vou entrar em campo e tudo", provocou Diego, se referindo ao talento de seu xará Maradona, mas sem revelar se teria talento do craque para ajudar a seleção de seu país a conquistar o título se tivesse que jogar oficialmente.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia