Informe do Dia: Cardoso e Dilma

O prefeito de Duque de Caxias garantiu que não vai coordenar a campanha de reeleição da presidenta Dilma no Rio

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - O prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso — atualmente sem partido —, garantiu que não vai coordenar a campanha de reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT) no Rio de Janeiro. Ele disse que não teria o tempo necessário para cuidar da cidade e ainda acumular toda a parte administrativa do planejamento eleitoral.

No entanto, afirmou que vai participar dos comícios e caminhadas. Em tom de brincadeira, propôs até a criação de um novo programa, o ‘Mais Dilma’.

Crescimento

Cardoso também está animado com os números de Luiz Fernando Pezão (PMDB) na campanha para o Governo do Estado. Diz que nenhum dos adversários cresceu tanto nas pesquisas quanto o atual governador.

Não se arriscam

Muitos candidatos do PMDB têm evitado mencionar os nomes de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) nas campanhas de rua.

Drogas russas

Vice-prefeito do Rio, Adilson Pires se assustou com dados do consumo de drogas relatados pelo chefe do Serviço Federal de Combate às Drogas da Rússia, Vladimir Visotsky. Segundo o russo, por lá há 4 milhões de usuários regulares de entorpecentes, sendo 1,5 milhão viciados em substâncias pesadas como heroína.

Samba atravessado

A Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio terá de pagar multa de três salários mínimos por ter descumprido, no Carnaval de 2008, uma portaria da Vara da Infância e Juventude, pela qual o desfile das crianças deveria terminar à meia-noite. Naquela ocasião, as agremiações Nova Geração do Estácio e Filhos da Águia (Portela) desfilaram depois do horário fixado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia