Em vídeo, Silas Malafaia prega voto contra o PT

Em gravação de 14 minutos, pastor diz que o governo o persegue e profetiza derrota de Dilma Rousseff

Por thiago.antunes

Rio - Revoltado por ter sido notificado pela Receita Federal a dar informações sobre a igreja e a associação das quais é presidente, o pastor Silas Malafaia abriu guerra contra o PT e publicou na internet vídeo no qual se diz vítima de “perseguição política e religiosa do governo”. No vídeo de 14 minutos, Malafaia profetizou a saída do PT do poder, com a derrota da presidenta Dilma Rousseff (PT).

O pastor disse que não tem nada a esconder e chamou o governo para briga. “Pode vir”, disse. “Eles não sabem com quem estão lidando. Mexeram com a pessoa errada”, avisou o pastor, que tem na sua igreja cerca de 40 mil fiéis, além de influência sobre 10 mil pastores de diferentes denominações no Conselho de Pastores do Brasil.

“Eu transfiro esta luta para o Deus que tem o nome de Jeová e que é altíssimo sobre toda a Terra. E eu declaro, na autoridade do nome de Jesus, sejam derrotados. Mil vezes não”, vaticinou na gravação, pedindo ainda que outros pastores, evangélicos e não cristãos “deem uma resposta a eles nas urnas”. Afirmou ainda que querem transformar o Brasil “numa Venezuela ou Cuba”. “A cúpula deste partido (PT) está na cadeia, na maior roubalheira da história da nação”, bradou.

Malafaia foi notificado pela Receita Federal a dar informações sobre a Igreja Assembleia de Deus Vitória em CristoAlexandre Brum / Agência O Dia

Malafaia afirmou ao DIA que as intimações da Receita começaram a chegar 35 dias após ele ter colocado 70 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, pedindo cadeia “aos mensaleiros”. Na sequência do protesto, que ocorreu em 5 de junho de 2013, chegou a primeira notificação contra Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

No dia seguinte, foi aberta mais uma investigação, esta contra a Associação Vitória em Cristo, que administra as doações que mantêm seus programas na TV. Segundo o pastor, 175 mil pessoas contribuem mensalmente.

Depois, em agosto do ano passado, sem que a primeira e a segunda investigações fossem concluídas, abriram-se outras duas apurações contras as instituições.Em julho de 2014, uma das investigações foi concluída e, segundo Malafaia, não se constatou ilegalidade. A Receita Federal e a Presidência da República foram procuradas pela reportagem, mas não quiseram comentar as declarações do pastor.

Pastor vota em Everaldo

Embora chame para briga o governo federal e o PT nacional, Silas Malafaia afirma que quase declarou voto no senador Lindberg Farias ao governo do estado. “Mas não pude. É uma questão de coerência. Como apoiaria o PT no Rio, chamando para a porrada o nacional? Falei com ele que não dava”, afirmou.

Para os seus mais de 40 mil fiéis, além dos 10 mil pastores, Malafaia orienta votar no Pastor Everaldo (PSC) que, segundo ele, é a pessoa mais indicada para fazer do Brasil “um país decente”. No Rio, entretanto, nenhum dos candidatos evangélicos merece seu voto. “Não sendo o Lindberg, não é ninguém”, disse.

Lembrado de que já recebeu o governador Luiz Fernando Pezão na sede da sua igreja da Penha, o pastor argumentou que ele é um amigo. “Mas não tenho candidato.” Silas Malafaia é figura controvertida nas eleições. Em 2002, esteve ao lado de Lula, rompendo com o petista em 2006. Nas eleições de 2010, chegou a pedir votos para Marina Silva, mas depois declarou voto em José Serra.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia