Juiz interdita o Renascença

Ação iniciada em 1988 pelo MP é por conta do barulho

Por marlos.mendes

Rio - O samba do Trabalhador corre perigo. O juiz Luiz Eduardo de Castro Neves, da 15ª Vara
Cível, determinou a interdição parcial do Renascença, que abriga a tradicional roda de samba. A
ordem impede a realização de show e bailes. A ação, iniciada em 1988 pelo Ministério Público, é
por conta do barulho. Presidente do Renascença, José evangelista de Oliveira, diz que vai
recorrer, alega que foram feitas obras para diminuir o ruído e que as festas têm hora par acabar.
Sábado está previsto um show pelo aniversário do grande Monarco.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia