Quatro morrem em operação do Batalhão de Choque na Mangueira

Ação terminou com apreensão de quatro fuzis, cinco pistolas, 25 carregadores das armas e cinco granadas

Por O Dia

Rio - Quatro suspeitos morreram e um outro foi detido durante troca de tiros com policiais militares na madrugada de ontem, na Mangueira, que conta com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Durante a operação de combate ao tráfico de drogas, realizada pelo Batalhão de Choque, também foram apreendidos quatro fuzis, pistolas, cinco granadas e grande quantidade de munição. 

PMs do Batalhão de Choque apreenderam quatro fuzis e 15 carregadores da arma%2C cinco pistolas e 10 carregadores%2C cinco granadas e cerca de 1000 muniçõesDivulgação


De acordo com policiais que participaram do confronto, os quatro homens seriam traficantes vindos do Morro do Dezoito, em Água Santa, dominado pela facção Amigo dos Amigos (ADA). Nos últimos dias, o grupo tem disputado o domínio de bocas de fumo da Mangueira com bandidos do Comando Vermelho (CV). A briga atinge, principalmente, a parte mais alta da favela.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que, dos quatro baleados encaminhados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, três já chegaram sem vida. O outro chegou atingido “por múltiplos tiros” e morreu horas depois.

POLICIAL FERIDO NA PERNA

Na ação, um policial da UPP foi alvejado na perna e um agente do Batalhão de Choque se feriu ao cair de um muro. Eles foram hospitalizados e não correm risco de morte.

À tarde, policiais da UPP encontraram, na mesma região em que houve o confronto, na localidade conhecida como Mata da Pedreira, uma mochila abandonada com um fuzil, uma pistola, três dinamites, munição, documentos e extratos bancários.

Todo o material apreendido, em ambas as operações, foi levado para a 17ª DP (São Cristóvão), onde os casos foram registrados.

A delegacia também analisa um vídeo passado pela Coordenadoria de Inteligência e Informações Policiais (Cinpol) que mostra treze traficantes armados com fuzis e pistolas percorrendo ruas da Mangueira. Nas imagens, é possível ver com nitidez o rosto de alguns dos criminosos. A polícia informou que o vídeo não foi gravado por câmeras da Unidade Pacificadora, mas não falou sobre a procedência do conteúdo.

Durante todo o domingo o patrulhamento nas principais vias de acesso à Mangueira foi reforçado com a presença de policiais militares de cinco Unidades de Polícia Pacificadora diferentes. Carros do Batalhão de Choque também circulavam pela área. Os bares e restaurantes da região abriram normalmente ontem.

Na madrugada de sábado um tiroteio já havia deixado duas pessoas feridas na comunidade. 

Dois baleados na Rocinha

Um policial militar e um traficante foram baleados na madrugada deste domingo após operação do Bope na Rocinha. O confronto aconteceu na Rua Um, na parte alta da favela, pouco depois da meia-noite. Na manhã de ontem, a UPP da comunidade reforçou o patrulhamento.

O policial foi atingido na perna e levado para o Hospital Central da PM, no Estácio. O estado de saúde dele é estável. Leandro Cardoso de França, 32 anos, foi baleado e encaminhado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea.

De acordo com informações da 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado, PMs reconheceram Leandro como autor dos disparos. Ele foi preso por tentativa de homicídio e associação para o tráfico. Ele está custodiado no hospital.

O caso ficará a cargo da 11ª DP (Rocinha), responsável pela área. A delegacia aguarda a liberação médica do PM atingido para ele prestar depoimento. As armas encaminhadas para confronto balístico.
De acordo com a delegacia, diligências foram feitas no sábado em busca de testemunhas e imagens de câmeras de segurança.

A operação aconteceu depois que um outro PM havia sido alvejado em confronto na comunidade no fim da tarde de sábado.

Últimas de Rio De Janeiro