O afeto e o conhecimento

Por Ana Cecília Romeu

Rio - A capacidade de desenvolver senso crítico é essencial para quem vive no Brasil de hoje, assim como foi no passado. Um país imenso com tantos fatos, onde tudo parece muda, por vezes, de forma abrupta, separar o que é verdade das meias verdades ou de nenhuma é essencial para tomada de decisões pessoais e as inseridas num âmbito coletivo de forma mais justa.

Creio que o hábito da leitura permite ampliar o discernimento dos subtextos e das variadas interpretações de uma mensagem. O livro proporciona conhecimento, ou seja, o fruto do que você consegue construir com as informações; mas também viabiliza viagens na imaginação, ajuda a construir reflexões, libertar e organizar pensamentos.

Para além dos livros, uma criança que cresce em um lar onde é inserida na família como um elemento importante, um integrante essencial de um time, um grupo em que se joga unido onde é possível participar e se sente parte definitivamente integrante - e não apenas um reserva que não vai nem entrar em campo -, esse filho vai entender com mais clareza o que é inclusão social, pois é alguém incluído. De ouvir, porque é ouvido. De participar, por que participa. De discernir, porque lhe são fornecidos os meios e os afetos para que se sinta à vontade e com vontade para fazê-lo. De ser justo, pois lhe é feita a justiça. Compreenderá a importância de fazer escolhas, e ter opinião própria, pois essas lhes são solicitadas e consideradas por seus tutores.

Neste momento, o senso crítico se desenvolve de forma mais efetiva, pois é criado um ambiente propício à formação de um futuro cidadão que contribuirá, mas também saberá ouvir e ter independência nas suas opções. Que terá uma visão mais ampla a ponto de ter uma perspectiva (ver entre as coisas) de maneira natural e espontânea.

O senso crítico é o que nos permitirá pisar em solo firme antes de dar o primeiro passo. De perceber para não ser enganado, e se enganado for, para que não haja sequência. É a visão que se amplia com o conhecimento, mas encontra vida fértil a partir dos primeiros afetos. Liberdade e independência de pensamento, algo para ser feliz e transmitir.

(*Publicitária e escritora) 

Comentários

Últimas de Opinião