Centro de Triagem do Coronavírus ultrapassa 300 atendimentos em menos de um mês

A unidade foi uma das estratégias adotadas pelo Município neste período de pandemia

Por Divulgação

De 318 atendimentos no Centro de Triagem, 146 foram notificados como casos suspeitos
De 318 atendimentos no Centro de Triagem, 146 foram notificados como casos suspeitos -
Rio das Ostras - O trabalho de prevenção e combate à Covid-19 continua forte em Rio das Ostras. O Centro de Triagem do Coronavírus, situado no Centro de Saúde Extensão do Bosque, ultrapassa 300 atendimentos em menos de um mês de funcionamento, segundo registros feitos de 30 de março até o dia 23 de abril, última quinta-feira. A unidade foi uma das estratégias adotadas pelo Município neste período de pandemia.

Até o fechamento dessa matéria, foram realizados na unidade 318 atendimentos, com 146 notificações de casos suspeitos de Covid-19. Dentre esses casos também houve 28 transferências, quando identificadas síndrome gripal grave, para o atendimento na estrutura montada anexa ao Pronto-Socorro.

“Desde o início do nosso trabalho, contamos com o apoio de duas ambulâncias para o transporte sanitário e deslocamento de pacientes para o Pronto-Socorro ou para a residência de cada paciente, quando prescrito o isolamento domiciliar de casos suspeitos. Seguimos firmes, pois é um tempo difícil para todos nós que estamos na linha de frente e esse suporte é fundamental para a equipe nesse momento”, ressaltou o diretor responsável pelo Centro de Triagem do Coronavírus, Eduardo de Souza Faria.

Ainda segundo Eduardo, o Centro de Triagem atende usuários adolescentes, adultos e idosos, seja no acolhimento, triagem ou transferência do paciente, se necessário. Gestantes com síndromes gripais, febre alta e dificuldade respiratória também são atendidas no Pronto-Socorro; já as crianças com sintomas devem ser levadas diretamente ao Hospital Municipal.

FUNCIONAMENTO – O Centro de Triagem do Coronavírus funciona todos os dias da semana, das 8h às 20h, com equipe de recepcionistas, técnicos em enfermagem, enfermeiros, médicos e equipe de higienização. No entanto, a unidade reforça que o isolamento social ainda é muito importante nesse momento, bem como lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou higienizar com álcool em gel 70% e, principalmente, evitar as aglomerações.

Comentários