Bem-Estar promove ações remotas com assistidos no SCFV

Entre as atividades estão: sugestão de brincadeiras em família; contação de história através de vídeos produzidos pelos orientadores sociais

Por Divulgação , Divulgação

Rayana Barbosa, oficineira de dança, está entre os servidores que estão preparando o material
Rayana Barbosa, oficineira de dança, está entre os servidores que estão preparando o material -
Rio das Ostras - Com os decretos municipais que estabelecem medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo novo Coronavírus, que suspendem as atividades das unidades da Secretaria de Bem-Estar Social, crianças, adolescentes e idosos atendidos no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) não deixaram de receber atividades para fazerem em casa.

A Secretaria de Bem-Estar Social vem conduzindo a equipe de orientadores sociais e oficineiros por meio no núcleo da Coordenação Pedagógica para que as atividades aconteçam remotamente, utilizando as redes sociais, principalmente por aplicativos de mensagem.

As crianças, adolescentes e idosos participam do SCFV pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro Integrado de Convivência (Cic) e nas unidades da Casa da Criança.

As atividades socioeducativas e socioculturais são encaminhadas semanalmente para as crianças, adolescentes e idosos, garantindo meios para reforçar laços familiares com atividades lúdicas e educativas até que as atividades presenciais voltem acontecer após o achatamento da curva de propagação do Coronavírus.

“É preciso considerar também que o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos tem caráter preventivo e proativo, tornando-se importante permanecer construindo laços e contribuindo para o fortalecimento do convívio familiar, mesmo durante o período da pandemia”, relatou Jeane Felix, coordenadora pedagógica da Secretaria de Bem-Estar Social.

ATIVIDADES – Entre as atividades estão: sugestão de brincadeiras em família; contação de história através de vídeos produzidos pelos orientadores sociais; cartilhas educativas em PDF; cartilhas sobre prevenção ao coronavírus; vídeos recreativos e educativos (You tube); sugestões de atividades recreativas para fazer em casa; vídeos produzidos pelos oficineiros, orientando a prática de atividades físicas em casa, para idosos e adultos, entre outros.

“As atividades que os oficineiros dos Cras mandaram nesse período são muito importantes para mim e para meus amigos. Estou agora mesmo fazendo meu alongamento no quintal de casa e sempre que posso participo com um vídeo de aulas de canto ou das charadas”, contou Edson Pessoa do Nascimento, de 68 anos.

“O corpo é o bem maior. Ele guarda e reflete a alma. É preciso cuidar dele como se fosse uma pedra preciosa. Há sempre uma forma de aprender algo diferente, novo. É importante manter a mente e o corpo ocupados nesse momento”, disse Rayna Barbosa, oficineira de dança.

Comentários