Rio das Ostras segue orientação do MP e edita decreto de funcionamento de comércios e igrejas

O decreto que entrou em vigor na última quarta-feira (17) e poderá ser prorrogado ou revogado a qualquer tempo, diante do avanço da pandemia

Por Ana Clara Menezes

A mudança seguiu as orientações do Ministério Público - MP, após uma nova reunião por videoconferência com o prefeito Marcelino Borba
A mudança seguiu as orientações do Ministério Público - MP, após uma nova reunião por videoconferência com o prefeito Marcelino Borba -
Rio das Ostras - Uma nova publicação na última quarta-feira (17) no Jornal Oficial da prefeitura, editou o decreto do comércio, determinando novo esquema de funcionamento. A medida seguiu orientações do Ministério Público – MP, após uma nova reunião por videoconferência com o prefeito Marcelino Borba, representantes da Comissão Municipal de Enfrentamento do Covid-19 e membros do MP. 
O encontro com os representantes do Poder Executivo atende uma solicitação do Ministério Público que tem se aproximado das administrações municipais para entender melhor a realidade de cada Cidade e ficar ciente das ações e da situação epidemiológica em Rio das Ostras.
A nova medida estipula que os segmentos de vestuário e sapataria poderão funcionar em um novo horário, das 14h às 20h, respeitando todas as orientações de segurança e proteção determinadas pelas Secretarias Estadual e Municipal de Saúde. A medida é temporária, até a implementação definitiva do “Plano de Retomada das Atividades Econômicas”.

Outra medida decretada, para atender a uma solicitação acordada com o MP, foi a suspensão do funcionamento de igrejas e templos religiosos que já haviam sido autorizados a abrir. A intenção é evitar a possibilidade de aglomeração e, com isso, a maior possibilidade de contágio e transmissão do vírus Covid-19.
De acordo com o prefeito Marcelino Borba, o objetivo é assegurar a reabertura gradual do comércio sem prejudicar a vida dos munícipes. “Estamos atuando seguindo as orientações do Ministério Público e sabemos da necessidade de retomar a economia. Esse é um dos desafios da nossa gestão, mas temos que manter um equilíbrio para garantir a preservação da vida da população, sem esquecer também que precisamos dar mais garantias para a manutenção de seus empregos e renda”, declarou.
Comerciantes, principalmente do setor de vestuário, não viram com bons olhos, a nova determinação da prefeitura. Eles reclamam do novo horário estipulado, e consideram que no período da noite, o perigo do comércio aberto é maior, por estarem mais vulneráveis a assaltos e roubos a estabelecimentos comerciais.
Todas as ações decretadas podem ser ampliadas, complementadas ou revogadas de acordo com o avanço da pandemia em Rio das Ostras. Essa avaliação é feita pela Comissão Municipal de Enfrentamento à Covid-19, de acordo com o avanço ou redução de casos na cidade.

Comentários