UPA é depredada em Bangu

Funcionárias foram agredidas por casal e outros quatro homens, na noite desta terça. Briga teve inicío após demora para atender criança engasgada

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bangu, na Zona Oeste, foi parcialmente destruída na noite desta terça-feira por um grupo de cinco pessoas, incluindo um casal, que teria procurado atendimento médico para uma criança que se engasgou e não estava conseguindo respirar. Na confusão, duas funcionárias também foram agredidas. O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu).

Cadeiras e computadores da UPA de Bangu foram destruídos por casal que buscou atendimento prioritário para criançaReprodução Facebook / Bangu News

De acordo com testemunhas, um casal, acompanhado de outros quatro homens, chegou gritando na unidade, que fica na Rua Figueiredo Camargo, pedindo prioridade no atendimento à criança. Ainda segundo os pacientes, um homem estaria alcoolizado e exigia que seu sobrinho fosse atendido imediatamente. Entretanto, a coordenação da UPA de Bangu informou que a criança já estava sendo atendida, após receber encaminhamento para a "classificação de risco", quando teria iniciado o tumulto. A unidade foi fechada e voltou a ser reaberta na manhã desta quarta-feira para atendimento ao público, disse a Secretaria Estadual de Saúde (SES) em nota. O órgão disse que está avaliando os danos para a troca dos equipamentos e mobiliários quebrados.

Durante a confusão, cadeiras, computadores e materiais de atendimento foram destruídos. Os funcionários também foram ameaçados. Policiais do 14º BPM (Bangu) foram acionados para o local, mas ninguém foi preso. O estado de saúde da criança também é desconhecido.

A 34ª DP disse que foi instaurado um procedimento para apurar as circunstâncias em que a UPA de Bangu foi depredada e as duas funcionárias agredidas. Segundo a delegacia, um grupo de cinco homens e uma mulher, que ainda não foram identificados, ameaçou quem estava na unidade. As vítimas e testemunhas foram ouvidas e os policiais buscam imagens de câmeras de segurança para identificar os autores dos crimes.

Grupo destruiu cadeiras%2C computadores e outros equipamentos de UPA de BanguReprodução Facebook / Bangu News


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia