Mais Lidas

Padre Omar: Ao encontro de Jesus

As posturas que assumimos quando algo nos fere e/ou contraria diz respeito à confiança que aprendemos a ter em Deus

Por gabriela.mattos

Rio - É interessante pensarmos sobre como costumamos reagir diante dos dissabores da vida... Ficamos apáticos, considerando que tudo está perdido e não há mais o que fazer? Ou, apesar da dor, testemunhamos nossa fé e esperança? As posturas que assumimos quando algo nos fere e/ou contraria diz respeito à confiança que aprendemos a ter em Deus. O Evangelho de hoje nos lembra que, se cremos, para Deus nada é impossível!

“Quando Jesus chegou, encontrou Lázaro sepultado havia quatro dias. Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro Dele. Maria ficou em casa. Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, Ele te concederá””. (Jo 11,17;20-22)

As duas mulheres estavam abatidas. Questionavam as razões pelas quais Jesus havia demorado tanto. Porque até a morte tinham esperança de que o Senhor o curasse. Maria nem quis sair de casa. Talvez pensasse que não adiantava mais. Mas Marta saiu ao encontro de Jesus! Foi sincera: mostrou que estava decepcionada, mas também revelou que confiava Nele.

“Jesus ficou comovido” (Jo 11,33b)e, então, foi até o local do sepultamento, chorou e ressuscitou Lázaro. A confiança no Senhor mexe com o Seu coração! Crer, mesmo contra toda a esperança, é uma atitude própria só de quem é amigo de Jesus. Eu sou amigo Dele, O conheço... E creio!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia