Crivella diz que vai entrar na Justiça caso desabastecimento não seja contido até segunda

Prefeito anunciou que BRT conseguiu combustíveis e deve voltar a funcionar em breve

Por RAFAEL NASCIMENTO

Hoje dia 26 de maio de 2018 o BRT está fora de circulação por estar sem combustível por causa da paralização dos Caminhoneiros. O prefeito Marcelo Crivela na Estação Alvorada. Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Hoje dia 26 de maio de 2018 o BRT está fora de circulação por estar sem combustível por causa da paralização dos Caminhoneiros. O prefeito Marcelo Crivela na Estação Alvorada. Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia -

Rio - O prefeito Marcelo Crivella disse no fim da manhã deste sábado que o município do Rio de Janeiro vai entrar na Justiça para desobstruir as vias se a paralisação dos caminhoneiros não for suspensa até a próxima segunda-feira. A prefeitura também informou que vai suspender, a partir de terça-feira, as aulas de todas as escolas do município, caso a greve não seja interrompida. O motivo é que, segundo o secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, só há garantia de merenda escolar para os 650 mil alunos da rede até segunda-feira.

O prefeito anunciou que o Consórcio do BRT deve voltar a funcionar em breve. Ele disse que cinco caminhões-tanque se preparam para sair da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, escoltados pela Polícia Militar para abastecer os veículos nas garagens. 

Segundo a diretora institucional do BRT, Suzy Balloussier, as linhas Transoeste, que liga a Barra a Campo Grande, e Transolímpica, que liga Deodoro à Barra, serão priorizadas. A ideia é que as regiões que não sejam servidas de transporte ferroviário sejam tenham o serviço retomado.

No entanto, ela destacou que é impossível que toda a frota volte a funcionar normalmente neste sábado, por causa da complexidade de abastecimento dos veículos articulados. Segundo Suzy, 380 mil pessoas utilizam o BRT diariamente durante a semana no município nos três corredores expressos que cortam a cidade. Só neste sábado, cerca de cem ônibus estavam estacionados no terminal Alvorada. Ao todo, o modal tem mais de 400 ônibus articulados.

Neste sábado, só 23% dos ônibus circulam na cidade do Rio. Com a falta de transportes, motoristas de vans têm cobrado até 30 reais na passagem de quem precisa se locomover pela cidade. Conforme mostrou a reportagem do DIA, desde a semana passada, motoristas já vinham elevando o preço da tarifa em até 42,8%. Hoje, uma viagem que costuma custar R$3,60, entre Vargem Grande e Alvorada, está saindo a 15 reais.  

Crise ameaça coleta de lixo

A prefeitura também alerta que a Comlurb enfrentará problemas após o fim de semana. "Peço que segunda-feira, se a greve for mantida, a população produza menos lixo e o mantenha em casa", disse Crivella.

O prefeito diz que apela ao governo e ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para conseguir uma liminar para que o município possa descartar, temporariamente, o lixo em Gramacho, que está fechado. Com a normalização do abastecimento de combustível, a Prefeitura encaminharia o lixo à Seropédica.

Merenda até segunda

O secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, informou que a rede municipal de educação só tem merenda escolar até a próxima segunda-feira. Caso a paralisação não seja suspensa, o município vai decretar ponto facultativo a partir de terça-feira para todas as escolas.

A Prefeitura destaca que tomou três providências na gestão desta crise: ajudou a providenciar combustível para os BRTs com escolta de caminhões que saem da Reduc; manteve a coleta de lixo, também sob escolta; e disponibilizou uma frota de carros que está garantindo o abastecimento de oxigênio nos hospitais.

A reserva de combustível da prefeitura garante o abastecimento de veículos prioritários, como ambulâncias e viaturas da Guarda Municipal, por dez dias. 

Uerj, UFRJ, UFRRJ e UFF sem aulas

A Universidade Estadual do Rio (Uerj), Universidade Federal do Rio (UFRJ), Universidade Federal Fluminense (UFF) Universidade Federal Rural do Rio (UFRRJ) comunicaram, em nota, que as aulas de graduação e pós-graduação nas instituições serão suspensas nesta segunda-feira. A reitoria da UFRJ informou que As atividades essenciais para o atendimento e para a manutenção da universidade seguem funcionando.

"Considerando o aprofundamento da grave crise de mobilidade urbana provocada pela escassez de combustíveis, a reitoria da Uerj resolveu suspender as atividades da Universidade nesta próxima segunda-feira, dia 28 de maio, exceto para as atividades consideradas essenciais. A Administração Central continua monitorando os desdobramentos deste grave cenário e se pronunciará, por meio de novo comunicado, na próxima segunda-feira, sobre o funcionamento da UERJ ao longo da semana, explicou o reitor da Uerj, Ruy Garcia.

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Sidney Mello, anunciou o cancelamento das aulas de segunda-feira, e disse que apenas as atividades consideradas essenciais serão mantidas.

"O impasse nas negociações entre governo e caminhoneiros vem aprofundando, sobremaneira, o desabastecimento de alimentos e combustíveis pelo país. Há um impacto direto na mobilidade urbana, na segurança pública e no funcionamento adequado das instituições", informa a nota do reitor.

Galeria de Fotos

Prefeito Marcelo Crivella pede às famílias que guardem lixo em casa se greve não for suspensa até segunda-feira Agência Senado
Hoje dia 26 de maio de 2018 o BRT está fora de circulação por estar sem combustível por causa da paralização dos Caminhoneiros. O prefeito Marcelo Crivela na Estação Alvorada. Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia Foto: Daniel Castelo Branco

Últimas de Rio de Janeiro