TCE rejeita contas de 2016 de Rubens Bomtempo, ex-prefeito de Petrópolis

Tribunal constatou rombo de R$ 41 milhões nas contas do município somente nos últimos 6 meses daquele ano

Por O Dia

Rubens Bomtempo, ex-prefeito de Petrópolis
Rubens Bomtempo, ex-prefeito de Petrópolis -

Rio - Por unanimidade, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) reprovou as contas de 2016 do ex-prefeito de Petrópolis Rubens Bomtempo, na tarde desta quinta-feira. A presidente do TCE, Marianna Willeman, apontou cinco principais irregularidades, entre elas rombo no caixa de R$ 41 milhões nos últimos seis meses da gestão, mau uso do Fundeb e cancelamento de pagamentos a fornecedores.

A relatora acompanhou o corpo técnico do TCE e o parecer do Ministério Público Especial, que também rejeitou as contas de Bomtempo. Na sessão, o ex-prefeito questionou o o corpo instrutivo do tribunal e os argumentos não foram aceitos pelos conselheiros.

Em seu relatório, a conselheira frisou irregularidades e improbidades. O mais grave, segundo ela, foi a constatação do rombo de R$ 41 milhões ao fim de 2016. Nos últimos seis meses daquele ano, o ex-prefeito contraiu despesas sem ter os recursos em caixa para quitá-las. Também houve irregularidades no pagamento de despesas contraídas com fornecedores. Serviços e materiais foram adquiridos e contratados, os recursos foram empenhados, porém, em seguida, tiveram os empenhos cancelados.

Além de Maria Willeman, rejeitaram as contas do ex-prefeito os conselheiros Rodrigo Nascimento, Marcelo Verdini Maia e Christiano Ghuerren. A análise será submetida à Câmara de Vereadores e, se os parlamentares, acompanharem a votação, Bomtempo pode se tornar inelegível.

Últimas de Rio de Janeiro