Imagens mostram que mototaxista foi baleado na cabeça na Cidade de Deus

Testemunhas afirmam que apenas um policial atirou enquanto perseguia suspeito, no momento em que Júlio foi atingido

Por O Dia

Moradores acusam PM de atirar
Moradores acusam PM de atirar -

Rio - Um vídeo exibido nesta quarta-feira pelo Jornal RJTV 2ª edição mostra o início de uma perseguição policial que terminou com um inocente baleado na Cidade de Deus. O mototaxista Júlio César Fernandes foi atingido enquanto PMs perseguiam um suspeito, sábado. Testemunhas afirmam que apenas o policial atirou enquanto perseguia o suspeito, no momento em que Júlio foi atingido.

Uma gravação feita por uma câmera de segurança mostra um carro da polícia interceptando uma moto com dois rapazes na Rua Edgard Werneck. Um deles estaria armado. Um dos suspeitos se entrega, já o outro corre para dentro da comunidade. Um policial, identificado como cabo Amaral, corre atrás do suspeito e faz disparos de fuzil.

Em seu depoimento, ele afirmou que revidou a tiros. Fernandes, que estava no ponto de mototáxi, acabou baleado na cabeça e teve morte cerebral declarada ontem pelos médicos do Hospital Miguel Couto. A Polícia Civil investiga quem fez disparo.

Ontem, após a informação da morte de Fernandes, mototaxistas fizeram um protesto na rua onde ocorreu o crime. Os manifestantes picharam no chão o nome do policial, o acusando de ser o autor do disparo. A Polícia Militar reprimiu o protesto com o uso de gás de pimenta.

Morador ferido

A página comunitária 'Cidade de Deus Acontece' veiculou uma denúncia de agressão a um morador que teria partido de agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope). A denúncia afirma que um homem de 53 anos levou uma surra com pauladas e um tijolo após pedir para que os policiais saíssem da sua residência. A Polícia Militar não se manifestou a respeito da suposta agressão.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro