CRM do Distrito Federal cassa o registro do 'Doutor Bumbum'

Decisão será submetida ao Conselho Federal de Medicina

Por O Dia

Denis Furtado está foragido
Denis Furtado está foragido -

Rio - O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) cassou em um processo ético-profissional, na manhã desta quinta-feira, o registro do médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como "Doutor Bumbum". De acordo com o órgão, a decisão será submetida ao Conselho Federal de Medicina (CFM).

Denis Furtado, que é considerado foragido da Justiça é acusado de provocar a morte da bancária Lilian Calixto, de 46 anos, após um procedimento estético dentro de um apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. 

Ainda segundo o CRM-DF, em março de 2016, o “Doutror Bumbum” foi alvo de uma interdição cautelar para o exercício da profissão, a qual foi suspensa três meses depois pela Justiça Federal, em Brasília. "Estão sendo cumpridos os prazos e as etapas administrativas previstas na legislação competente", disse o conselho em nota. 

Nesta manhã, um advogado, que se apresentou como novo defensor de Denis Furtado, disse que o médico deve se entregar hoje ou amanhã e frisou que a antiga defesa foi desconstituída na véspera. A delegada Adriana Belém falou que ele deve chegar à 16ª DP (Barra da Tijuca) ainda nesta quinta-feira.

"Ele me disse que não se entregou porque está amedrontado. A obrigação dele é de se entregar. Espero que ele se entregue hoje. Decisão judicial se cumpre e depois se discute. Eu estou em contato com ele e, possivelmente, vou fazer a defesa dele e da mãe", falou Marcos Cesar Braga.

 

 

 

 

 

 

Últimas de Rio de Janeiro