Ex-paciente sai em defesa do Dr. Bumbum: 'foi muito profissional'

Modelo diz que fez procedimento com o médico na casa dele em Brasília

Por O Dia

Ana Luiza Neves
Ana Luiza Neves -

Rio - A modelo mineira Ana Luiza Neves também se submeteu a um procedimento estético com o médico Denis César Barros Furtado, preso nesta quinta-feira, em um centro comercial na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ele e mãe Maria de Fátima Barros Furtado, que também foi presa, são acusados na morte da bancária Lilian Quezia Calixto de Lima Jamberci, de 46 anos, após ela ter se submetido a um procedimento estético no apartamento dele. 

De acordo com Ana Luiza, ele cobrou R$ 15 mil para aplicar 300ml de PMMA (sigla de polimetilmetacrilato) nos seus glúteos. Ela se diz satisfeita com o resultado e conta que todo o atendimento aconteceu na casa dele em Brasília, no Distrito Federal.

“Conheci o Denis no Instagram. Me apaixonei pelo trabalho dele porque os resultados postados eram impressionantes. Pesquisei referências e fiz contato com a secretária para agendar um horário. Sai de Minas Gerais direto para Brasília. Ele me atendeu na sua própria casa", comenta Ana Luiza. "Era uma mansão e tinha uma pequena clínica lá dentro. Aparentemente estava tudo regular, tinha todos os equipamentos e apetrechos. E tudo muito limpo. Ele foi muito profissional do começo ao fim. Me deu todo o suporte”, garante.

A modelo conta que não sentiu dores após o procedimento e que tomou antibiótico durante 10 dias por orientação do médico. “Fiquei muito tranquila durante o atendimento, ele me deixou à vontade e parecia saber muito bem o que estava fazendo. Inclusive, no dia em que estive lá, vi os resultados de uma paciente que fazia tratamento contra obesidade. A clínica funcionava normalmente, o movimento era intenso”.

Na opinião de Ana Luiza Neves, que já fez procedimentos estéticos e cirúrgicos com outros médicos, o episódio envolvendo a bancária Lilian Calixto pode ter sido de fato uma fatalidade. “Não quero tomar partido, e me solidarizo muito com a família da vítima, mas comigo ele foi muito profissional em todos os momentos. Erros podem acontecer, e claro que os responsáveis devem ser penalizados. O Denis errou ao fugir, mas agora vai pagar por seus atos”, diz. "Tudo isso me fez pensar se vale tudo pela beleza".

Últimas de Rio de Janeiro