Homem mata a companheira em Niterói

Assassino confessou o crime, que aconteceu no sábado. Casal estava junto há pouco mais de um ano

Por Lucas Cardoso

Após brigas, João Victor e Mariane nem moravam mais juntos
Após brigas, João Victor e Mariane nem moravam mais juntos -

Rio - Um homem identificado como João Victor de Moura foi preso pela Polícia Militar, no domingo, após admitir ter enforcado a companheira. A vítima, Mariane Santos de Oliveira, de 30 anos, foi morta na madrugada de sábado no imóvel onde o casal morava, no bairro Viçoso Jardim, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Segundo a Polícia Civil, João Victor só procurou o Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Piratininga para admitir a autoria do assassinato mais de 24 horas após o crime ter ocorrido. Em seguida, o caso foi comunicado ao 12º BPM (Niterói), que enviou equipes até o endereço indicado pelo próprio responsável. No local, os policiais encontraram o corpo em estado avançado de decomposição.

De acordo com a ocorrência, assim que foi confirmada a morte de Mariane, João Victor foi preso em flagrante e o caso encaminhado para a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG). O crime foi registrado como feminicídio.

Conforme relato de amigos, o casal já vinha tendo desentendimentos constantes, mas, por acreditar que o companheiro mudaria, a vítima manteve o relacionamento. Mariane e João estavam juntos há pouco mais de um ano.

"As brigas eram tão intensas que eles nem moravam mais juntos. Cada um morava na sua casa. Na sexta-feira à noite, parece que eles tiveram um desentendimento mais grave. Ele aproveitou que a filha dela tinha ficado com a vó para ir até o local", revelou um amigo da vítima, que preferiu não se identificar.

O sepultamento de Mariane aconteceu na tarde de ontem no Cemitério de São Francisco Xavier, no Caju. Ela deixa uma filha de quatro anos.

Feminicídios

Divulgado agora em dezembro, o 13º Dossiê Mulher de 2018 mostrou dados alarmantes sobre o crime de feminicídio no Estado do Rio. Segundo o levantamento, em 2017, para cada quatro tentativas do crime, um foi consumado. Em cada mês do ano passado, foram registrados cinco feminicídios e 15 tentativas de mortes contra mulheres em todo o estado.

Os dados indicam ainda que 57% dos crimes consumados foram cometidos por companheiros ou ex-companheiros das vítimas. Já 76% das tentativas foram praticadas pelo parceiro ou pelo ex. Ao todo, 68 mulheres morreram e 187 sofreram tentativa de morte no Estado do Rio no ano passado.

De acordo com um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), no último Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, que é comemorado todo dia 25 de novembro, cerca de seis mulheres foram mortas por hora, em 2017. O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial do feminicídio, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas pra os Direitos Humanos (ACNUDH).

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro