Corpo de PM morto na Linha Amarela é velado em Sulacap, na Zona Oeste do Rio

Daniel Henrique Mariotti é o primeiro policial assassinado no Estado em 2019

Por O Dia

Daniel Henrique Mariotti morreu em serviço neste sábado
Daniel Henrique Mariotti morreu em serviço neste sábado -

Rio - O velório do policial militar Daniel Henrique Mariotti começou por volta das 12h deste domingo, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio. O policial morreu ao ser baleado na cabeça, na tarde de sábado, enquanto tentava impedir assaltos na Linha Amarela. Ele é o primeiro PM assassinado por bandidos em 2019. O enterro de Daniel está marcado para às 16h30.

O policial chegou a ser levado para o Hospital Geral de Bonsucesso e passou por cirurgia, mas não resistiu. Sua morte foi anunciada, em nota de pesar, pelo governador Wilson Witzel.

"O Rio de Janeiro acaba de perder mais um herói nesta guerra contra os terroristas nas ruas do nosso Estado. Quero manifestar meu mais profundo pesar pelo assassinato do soldado PM Mariotti e minhas condolências à família. Que Deus o abençoe e o receba. Como governador, a morte de um policial é como perder um filho. Vamos investigar este caso com todo o rigor e não vamos parar o combate ao crime até devolvermos a paz ao Estado", disse Witzel, na nota.

Disque Denúncia oferece recompensa

O Disque Denúncia ofereceu, neste domingo, uma recompensa de R$ 5 mil por informações que levem ao paradeiro dos envolvidos na morte de Daniel Henrique Mariotti. Segundo as primeiras informações, os criminosos estavam em um Ford Fusion roubado, de cor branca, que foi recuperado na Rua Luiz Zancheta, no Riachuelo. Denúncias podem ser feitas pelo WhatsApp ou Telegram do Portal dos Procurados, pelo telefone (21) 98849-6099; na Central de Atendimento, pelo (21) 2253-1177; através do Facebook; e pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ”. O anonimato é garantido pela polícia.

Últimas de Rio de Janeiro