Blocos têm até o dia 17 para se inscrever para o carnaval de rua

Riotur informou que haverá redução no número de cortejos, mas não na quantidade de blocos

Por O Dia

O bloco das Carmelitas, que sai nas ruas de Santa Teresa, integra a liga Sebastiana, que contesta algumas das regras anunciadas pela Riotur
O bloco das Carmelitas, que sai nas ruas de Santa Teresa, integra a liga Sebastiana, que contesta algumas das regras anunciadas pela Riotur -

Rio - Os blocos de rua do Rio já podem se inscrever junto ao Corpo de Bombeiros para participar do Carnaval 2019. Os desfiles com palco, trios elétricos e arquibancadas precisam se legalizar até 17 de janeiro. Os organizadores devem entregar documentos listados no site www.cbmerj.rj.gov.br, no quartel mais próximo, caso o público seja de até 5 mil pessoas. Para blocos com infraestrutura e público superiores, a regularização acontece na Diretoria de Diversões Públicas (Rua do Senado, 122, Centro).

A Riotur explicou ontem que haverá redução no número de cortejos, e não de blocos. Ainda não há definição de quais serão afetados. "Alguns blocos desfilavam mais de seis vezes, impossibilitando a operação plena dos órgãos. A medida não visa inviabilizar ou desestimular a realização dos blocos, e sim promover um Carnaval mais seguro", informou, em nota. A prefeitura publicou no Diário Oficial de quinta-feira novas exigências para este ano, como a necessidade da presença de médicos, UTIs e postos de saúde em blocos para mais de 5 mil pessoas.

As exigências não agradaram aos organizadores das ligas Sebastiana e Carnafolia, que representam blocos da Zona Sul e Centro, e da Grande Tijuca, respectivamente. Rita Fernandes, presidente da Sebastiana, reafirmou que os blocos sairão sem autorização, caso não haja correção das regras. A Riotur rebateu que, nesse caso, cabe às pastas de Segurança e Ordem Pública avaliar a aplicação de multa ou proibições.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro