Polícia descarta suposto estupro em Copacabana

Jovem tinha acusado cinco bombeiros de estupro. No entanto, turista voltou atrás e negou versão inicial

Por O Dia

Rio - Uma turista baiana acusou, nesta sexta-feira, cinco soldados do Corpo de Bombeiros de estupro na praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio; no entanto, após prestar depoimento na 12ª DP (Copacabana), a jovem voltou atrás e negou a versão inicial.

De acordo com a delegada Valéria Aragão, titular da unidade, a turista estava sob efeito de ácool e drogas. "A princípio ela fez uma acusação que, aparentemente, é leviana. Disse que estava sob o efeito de ecstasy. E afirmou que o que ocorreu com esse bombeiro é que houve carícias e beijos trocados na areia. Depois, ele a convidou para o posto. Ela o acompanhou. Subiram de mãos dadas e permaneceu no local, trocando mais beijos e carícias. Não quis praticar o ato consensual porque estava muito cansada sob efeito da droga. Depois, ela se retirou voluntariamente", declarou Valéria à reportagem da GloboNews. 

Em nota, o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) havia informado anteriormente que "a corporação acompanha o caso. Os militares responderão pela acusação à Justiça comum. No âmbito do CBMERJ, será instaurado um Inquérito Policial Militar (IPM)".

O Corpo de Bombeiros informou ainda que "não compactua com nenhum ato que vá de encontro com a ética, a moral e os bons costumes".

Comentários