BRT vai ter fiscais dentro dos articulados e nas estações para evitar calotes

Usuário que não tiver pago a passagem pode ter que pagar multa de R$ 170

Por O Dia

Fiscais vão atuar no sistema de transporte a partir desta segunda
Fiscais vão atuar no sistema de transporte a partir desta segunda -
Rio - A partir desta segunda-feira os corredores do BRT da cidade vão contar com fiscais para comprovar o pagamento da passagem. A atuação dos agentes será parecida com a feita no VLT, com a verificação eletrônica do pagamento da passagem.
Quem for pego sem ter pago a passagem poderá ser multado em R$ 170. O usuário terá 10 dias para se adaptar às novas regras. Só a partir de então, as multas serão aplicadas.
De acordo com a prefeitura, o controle do pagamento das tarifas poderá ser feito "no interior e/ou na saída das estações de embarque do sistema BRT, terminais rodoviários e nos veículos que operam nos corredores de BRT".
A medida foi adotada por causa do alto índice de calotes no BRT. A estimativa é de que cerca de 70 mil passageiros entram sem pagar todo dia nas estações e terminais.
Ainda segundo a prefeitura, a tarifa média recebida pelo BRT é de R$ 2,45 por passageiro, o que leva a prejuízo de cerca de R$ 5 milhões por mês.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários