COE faz ação na Maré para apurar denúncia de PM sequestrado

Moradores relatam tiroteio e revista às casas no complexo de favelas; militar foi encontrado e está ileso

Por Beatriz Perez

Rio - Policiais do Comando de Operações Especiais da PM (Coe) estão no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, após um policial militar ter sido sequestrado para a região no início da tarde desta terça-feira. O militar já foi localizado ileso e foi encaminhado para a 21ª DP (Bonsucesso). Moradores relatam intenso tiroteio em várias áreas da região. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e Grupamento Aeromóvel (GAM) também foram acionadas em caráter de emergência. 
Segundo informações policiais do 22º BPM, o agente fazia a escolta de um caminhão, quando bandidos roubaram a carga e o policial foi sequestrado.
A página 'Maré Vive' informa que há registro de muitos tiros na Vila Pinheiro e no Timbau. Moradores relatam a entrada de blindados por diversas ruas da região. "Cara, do nada a bala comeu aqui na C-4 tava geral na rua", escreveu um homem sobre a via no Pinheiro. "Caveirão passando na (João) Magalhães", escreveu outro morador. "Blindado do Choque e da Bope na Av.Brasil, prontos pra entrar na Nova Holanda", informa uma moradora.
De acordo com informações da 21ª DP (Bonsucesso) o caso foi registrado como roubo de veículo com carga. Diligências estão sendo feitas em busca de testemunhas e imagens que possam ajudar a esclarecer o fato. As investigações estão em andamento.
Moradores têm casas revistadas na Maré
Muitos moradores relatam que têm a casa revistada por policiais. Uma moradora do Morro do Timbau, na Maré, diz que policiais arrombaram sua casa, onde mora com a mãe, que se recupera de uma operação e a da tia, que mora na casa em cima. A tia não estava em casa.
"Entraram, acenderam as luzes revistaram tudo e beberam água. Depois, arrombaram a nossa casa, mas minha mãe apareceu logo na porta. Eles perguntaram quem estava e respondi que estava com minha mãe operada e os policiais foram embora", diz.
Por meio de sua assessoria, a Polícia Militar informa que a revista pode ser feita quando o morador autoriza ou em caso de flagrante, como quando um criminoso é flagrado invadindo a residência. A Polícia Militar reforça que pune com o máximo rigor qualquer desvio de conduta em seus quadros. 
A Corregedoria da Polícia Militar pede que denúncias de ações ilícitas envolvendo policiais militares sejam encaminhadas pelo WhatsApp através do número (21) 97598-4593; pelo telefone (21) 2725-9098 ou pelo e-mail denuncia@cintpm.rj.gov.br. O anonimato é garantindo.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários