Moradores reclamam de falta de água em Caxias

Pessoas que vivem na Vila Bonança, em Xerém, programam protesto na manhã desta sábado

Por Bernardo Costa

Moradores de Vila Bonança, em Xerém, fazem protesto contra falta de água
Moradores de Vila Bonança, em Xerém, fazem protesto contra falta de água -
A região de Vila Bonança, no distrito de Xerém, em Duque de Caxias, não tem água encanada. Os moradores, que retiram água de poços instalados na localidade, contam que estão sem abastecimento há duas semanas. E alegam que os reservatórios no solo começaram a secar após a instalação de uma empresa no local, que, segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), está autorizada a captar água para transporte por meio de carros-pipa.
A empresa alega possuir todas as licenças e estudos para atuar. E diz que retira água em um ponto que não interfere na captação de água dos moradores. Para eles, no entanto, a atuação da empresa tem relação com a escassez. A pessoas afetadas fizeram protesto na última quinta-feira, e programam fechar a Rodovia BR 040 na manhã de hoje para chamar atenção para o problema. Já o Inea informou que irá mandar uma equipe ao local para avaliar as condições dos recursos hídricos.

O sítio onde funciona a empresa MCL Serviços e Transportes e as casas afetadas ficam na Rua Aurora. Moradora do local, a cuidadora de idosos Ivone Mota, de 42 anos, conta que há duas semanas precisa pegar água em um posto de gasolina a cerca de 500 metros de casa. 

"Precisamos ir lá todos os dias encher galões com carrinho de mão. A água está rareando a cada dia. Não sabemos o que está acontecendo, mas os problemas começaram quando a empresa começou a captar água, no fim do ano passado. Se já estamos sem água agora, imagina no verão?", diz Ivone. 
Segundo ela, há cerca de 15 famílias afetadas na região. A de Marlene Alves, de 54 anos, é uma delas. Proprietária de um bar na Vila bonança, ela conta que há três dias não cai água na caixa d'água. 
"A gente liga a bomba e ela puxa sujeira, pois não tem água. Eu moro aqui há 50 anos, e isso nunca aconteceu. Daqui a pouco terei que fechar o bar, que é minha única fonte de renda. Somos uma comunidade de pessoas humildes, estamos sofrendo muito", diz Marlene. 
Procurador da empresa MCL Serviços e Transportes, Maurício Goulart Mocellin alega que não há relação de causa e efeito entre a captação de água pela empresa e falta de água na casa dos moradores. 
"Para obtermos a outorga junto ao Inea, foram feitos testes que constataram que não há interferência. Nós retiramos água em um ponto profundo, dentro de uma região rochosa, como uma caverna. Eles pegam numa área mais próxima à superfície, que depende da chuva para ser abastecida. O período de estiagem aliado ao crescimento da população é o que têm causado um menor volume de água para eles", diz Maurício. 
Segundo o Inea, a outorga para a captação, tratamento e transporte de água pela empresa foi embasada em estudos técnicos elaborados por profissionais devidamente habilitados. O órgão afirma que todas as exigências para a concessão da outorga foram cumpridas pela empresa. Já a Prefeitura de Duque de Caxias informou que foi ao local e não constatou irregularidades.
Procurada, a Cedae informou que a região de Vila Bonança, em Xerém, será beneficiada pelas obras de ampliação do sistema Santa Cruz da Serra, que fazem parte do Programa de Abastecimento de Água da Baixada Fluminense. Segundo a Cedae, o projeto está em fase de conclusão e será encaminhado para análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A previsão é de que seja licitado no próximo ano.  
 
 

Galeria de Fotos

Moradores de Vila Bonança, em Xerém, fazem protesto contra falta de água Divulgação
Moradores de Vila Bonança, em Xerém, fazem protesto contra falta de água Divulgação

Comentários