Pedro Fernandes: 'Não estamos militarizando a rede estadual de Educação'

Secretário de Educação do estado antecipa ao DIA a lista de 200 escolas que terão o botão do pânico

Por Maria Luisa de Melo

Pedro Fernandes: tecnologia será usada por 1.800 militares egressos das Forças Armadas
Pedro Fernandes: tecnologia será usada por 1.800 militares egressos das Forças Armadas -
Rio - À frente da Secretaria Estadual de Educação desde o início da gestão do governo de Wilson Witzel, o secretário Pedro Fernandes antecipou ao DIA a lista das 200 primeiras escolas que terão o botão do pânico, como ficou popularmente conhecido o dispositivo voltado para evitar episódios de violência nas unidades. A tecnologia será usada por 1.800 militares egressos das Forças Armadas, contratados como porteiros e inspetores.
Apesar do uso da mão de obra de formação militar, nega que o ambiente escolar esteja sendo militarizado. Fernandes anunciou que quatro novos prédios serão adquiridos esta semana. Ele garante que o Rio contará com 30 novos colégios militares em 2020. Sobre a cobertura do ensino integral, os planos são ambiciosos. "Vamos saltar de 260 para 590 unidades com ensino integral no próximo ano".
O DIA: Noticiamos recentemente que o botão do pânico, como ficou popularmente conhecido o dispositivo voltado para evitar episódios de violência nas escolas da rede, seria adotado em breve. Quando isso vai começar, de fato, a funcionar?

PEDRO FERNANDES: Vai começar já em setembro ou outubro. O fato é que depois de sete anos vamos voltar a ofertar porteiros e inspetores de alunos nas escolas da rede estadual. Serão 1.800 profissionais que a gente vai contratar. Tratam-se de egressos das Forças Armadas. E, quando fora dos horários de entrada e saída, eles atuarão como inspetores dos alunos. Cada um deles terá um equipamento, um telefone acoplado ao colete, que ficou famoso como o botão do pânico. É um dispositivo que, após apertado, vai acionar uma central de comando. Assim, a gente vai passar a ter acesso à imagem e ao som do que está acontecendo em determinada unidade.
A partir daí, os oficiais da PM que ficarão na central poderão acionar uma viatura. Até o fim do ano vamos implementar isso em todas as escolas da rede. No primeiro mês, vai começar em 200 escolas. Nessas 200 escolas estarão os 200 que já foram treinados com mais 200 que vão ficar fazendo um mês de treinamento naquela unidade. Na semana seguinte, já serão 400 escolas, com mais 400 passando pelo treinamento. No mês seguinte, já vai estar em 100% das escolas. A gente não abre mão do treinamento. O Tribunal de Justiça está dando a mediação para esses 200 primeiros porteiros.
Mas essa questão de usar egressos das Forças Armadas no ambiente escolar é bem polêmica...
Não estamos militarizando as escolas. O melhor porteiro que tenho hoje é do Complexo do Alemão, justamente um egresso das Forças Armadas. É um profissional extremamente elogiado, que mora na comunidade. Quando acontece algo que precise mediar com a comunidade, isso nos ajuda muito. Por isso, a gente prefere um egresso. Além disso, são os mais cooptados pelo crime organizado, porque têm formação militar. Se a gente não pegar essa galera, o crime organizado vai ter uma chance maior de recrutá-los. Também existe a questão de eu não pagar imposto, porque tem uma lei federal que nos isenta do pagamento de impostos para esse grupo. É muito mais barato.
Você paga como se fosse uma ajuda de custo e só pode ficar com ele por dois anos. Eles também têm curso de primeiros socorros. Às vezes, os alunos se acidentam na escola e os profissionais ficam desesperados sem saber o que fazer. E são profissionais que também têm o treinamento de artes marciais. Isso foi pensado depois de tudo que aconteceu em Suzano (SP), o drama da violência é uma coisa que marcou muito essa necessidade de fazer um programa nesse sentido. Mas o nosso trabalho é de prevenção.
No que mais consiste esse trabalho de prevenção à violência?
Vamos contratar psicólogos, assistentes sociais e psicopedagogos. Atualmente, só temos oito profissionais. Mas vamos contratar mais 80.

Mas isso ainda não é pouco para uma rede que tem 1.222 escolas?
Parece pouco, se a gente for pensar no aspecto do tratamento. Nós não somos responsáveis pelo tratamento. Isso é com o município, através da sua rede de atenção básica. Nosso trabalho será de prevenção, de identificar os alunos que inspiram mais cuidados e encaminhá-los para o tratamento.
No início do ano, havia um déficit de 20 mil vagas na rede.
Qual o panorama que temos com o fim do primeiro semestre? Ainda temos jovens fora da escola?
Hoje temos 15 mil vagas sobrando. Eu criei 1.140 novas turmas, o que não é motivo de comemoração, porque tive que sacrificar muitas salas de leitura e salas de atividades extraclasse. Mas a nossa prioridade era colocar os alunos em sala de aula. O grande drama são os dois primeiros meses letivos, porque é o período em que todo mundo se matricula nas escolas públicas do estado. Mas muitos pedem transferência, em seguida, para escolas federais ou Faetec. Temos uma lei que determina que precisamos esperar 30 dias para disponibilizar a vaga, de um aluno evadido para outro. Já no próximo ano, vou reduzir para 10 a 15 dias.

E a aquisição de prédios para serem usados como novas escolas?
Estou comprando quatro prédios esta semana, nos bairros de Campo Grande, Guaratiba, Vaz Lobo e Brás de Pina. Vão ser cerca de 1.800 vagas por unidade.
E como ficou a ampliação do ensino integral, já prometido pelo governador?
Atualmente, a rede conta com 260 escolas em turno integral. Mas, até o fim do ano que vem, serão mais de 590 escolas.

E os colégios militares, como anda esse projeto, também já tão falado pelo governador?
Estamos trabalhando para que 30 colégios militares sejam inaugurados ao longo do ano que vem. Isso já está bem adiantado, mas o anúncio será feito pelo governador, em breve.
Com sua ida para o PSC, partido do governador Wilson Witzel, aumentaram as especulações de que você seria o candidato do governador para concorrer à cadeira de prefeito. E aí?
O governador nunca conversou comigo sobre isso. Na verdade, nem passa pela minha cabeça. As pessoas é que falam, mas eu estou focado no meu trabalho à frente da Secretaria Estadual de Educação.

E o processo de climatização das escolas avançou?
Recebemos a rede com apenas 4% das escolas climatizadas. Na semana passada finalizamos uma licitação para compra de 24 mil aparelhos de ar-condicionado. Até o início do ano que vem teremos 100% das escolas climatizadas. Já começamos a descentralizar os recursos para as escolas fazerem as adaptações necessárias, porque não serão aqueles aparelhos de parede. Serão 'sprinters inverter' - um modelo mais econômico e menos barulhento. Isso interfere diretamente no desenvolvimento dos alunos.
E em que etapa está o projeto de informatização da rede?
Estamos comprando mais de 60 mil computadores para a rede. A última aquisição foi em 2008.

Isso tem relação com o anúncio do Bolsonaro de que, em 2026, o Exame Nacional do Ensino Médio será 100% digital?
Já tínhamos feito esse planejamento antes de o Ministério da Educação anunciar. Mas precisamos preparar os alunos para essa nova realidade. A gente está comprando Chromebooks, que vêm com roteador. Já vai resolver os problemas de internet. Os novos equipamentos servirão não só para fazer provas, mas também para as aulas no dia a dia. A retaguarda administrativa também será atendida, porque os computadores disponíveis atualmente são obsoletos.
Confira como funciona o botão de pânico nas escolas - Arte: O Dia


Confira o nome das escolas

Metropolitana I (Nova Iguaçu, Japeri e Queimados)
C.E. Bernardino Melo
C.E. Maria Emilia Amaral Fontoura
E.E Mestre Hiram
C.E. Vicentina Goulart
C.E. Arruda Negreiros
C.E Califórnia
C.E. Figueira
C.E Professora Venina Correa Torres
C.E Abdias Nascimento
C.E Alfredo Neves
C.E Capitão Joaquim Quaresma de Oliveira
C.E Dom Bosco
C.E Dom João VI
C.E Engenheiro Area Leão
C.E Dom Walmor
C.E Engenheiro Pedreira
C.E Francisco Assumpção
C.E Leopoldo Machado
C.E Maria Justiniano Fernandes
C.E São Jorge
CIEP 021 General Osório
CIEP 026 São Vicente de Paula
CIEP 117 Carlos Drummond de Andrade Intercultural Brasil - Estados Unidos
CIEP 196 São Teodoro
CIEP 207 Gilson Amado - Japeri
CIEP 317 Aurelio Buarque de Holanda
CIEP 390 Chão de Estrelas
CIEP 394 Cândido Augusto Ribeiro Neto
CIEP 333 Cacilda Becker
CIEP 358 Alberto Pasqualini
CIEP 352 Senador Severo Gomes
IE Rangel Pestana
Metropolitana II (Itaboraí, São Gonçalo e Tanguá)
CE Comendador Valentim dos Santos Diniz
CE Dorval Ferreira da Cunha
CE Doutor Moacyr Meirelles Padilha
CE Padre Manuel da Nóbrega
CE Salvador de Mendonça
CE Santos Dias
CIEP 130 Doutor Elias de Miranda Saraiva
CIEP 249 Pastor Waldemar Zarro
CIEP 415 Miguel de Cervantes
CIEP 453 Doutor Milton Rodrigues Rocha
CIEP 121 Professor Joadelio Codeço
EE Cônego Goulart
IE Clelia Nanci
Metropolitana III (Capital)
CE Central do Brasil
CE Gomes Freire de Andrade
CE Heitor Lira
CE João Alfredo
CE Professor José Accioli
CE Professor José de Souza Marques
CE Professora Maria Nazareth cavalcanti Silva
CE Professora Sonia Regina Scudese Dessimoni Pinto
CE Professora Maria de Lourdes de Oliveira Lavor - Tia Lavor
CIEP 092 - Federico Fellini
CE Visconde de Cairu
CE Dom Hélder Câmara
CE Marechal João Baptista de Mattos
CE Prefeito Mendes de Moraes
IE Carmela Dutra
CE Hispano Brasileiro João Cabral de Melo Neto
CE Jornalista Tim Lopes
CE Olga Benário Prestes
CE Olinto da Gama Botelho
CE Paulo Freire
CE Professor Clóvis Monteiro
CE Professora Luiza Marinho
CIEP 323 Maria Werneck de Castro
CIEP 339 Mario Tamborideguy
CE Conde Pereira
Carneiro
CE Mato Grosso
CE Nuno Alvares Pereira
CE Olímpia do Couto
CE República de Cabo Verde
CE Rodrigo Otávio Filho
Metropolitana IV (Capital)
CAIC Nações Unidas
CE Doutor Albert Sabin
CE Barão do Rio Branco
CE Bangu
CE Collecchio
CE Stuart Edgar ANgel Jones
CE Professor Fernando Antonio Raja Gabaglia
CE Hebe Camargo
CIEP 435Hélio Pellegrino
CE Irineu José Ferreira
CE João Salim Miguel
CE Jornalista Artur da Távola
CE José Maria de Brito
CE Leopoldina da Silveira
CE Madre Teresa de Calcutá
CE Missionário Mário Way
CE Professora Jeanette de Souza Coelho Mannarino
CE Professora Vânia do Amaral Matias Edde
CE Professora Vilma Atanázio
CIEP 165 Brigadeiro Sérgio Carvalho
CIEP 225 Mário Quintana
CIEP 305 Heitor dos Prazeres
CIEP 311 Deputado Bocayuva Cunha
CIEP 336 Octavio Malta
CIEP 362 Roberto Burle Max
IE Sarah Kubitschek
CIEP 386 Guilherme da Silveira Filho
CE Amazonas
CIEP 223 Olympio Marques dos Santos
CIEP Miécimo da Silva
CE Carlos Arnoldo Abruzzini da Fonseca
CE Erich Walter Heine
CIEP 433 Togo Renan Soares Kanela
CE Francisco Caldeira de Alvarenga
CE Professor Ozeas Gomes Larangeiras
CIEP 183 João Vitta
CIEP 244 Oswaldo Aranha
CIEP 312 Raul Ryff
CIEP 382 Aspirante Francisco Mega
CIEP 392 Mário de Andrade
CIEP 432 Alberto Cavalcanti
Metropolitana V (Duque de Caxias)
CE Professor José de
Souza Herdy
CE Alvaro Negromonte
CE Duque de Caxias
CE Getúlio Vargas
CE Herbert Moses
CE Lia Márcia Gonçalves Panaro
CE Rui Barbosa
CE Santo Inácio
CE São Bento
CIEP 118 Vereador Vilson Campos de Macedo
CIEP 198 Professora Roza Ferreira de Mattos
CIEP 218 Ministro Hermes Lima Brasil-Turquia
CIEP 369 Jornalista Sandro Moreyra
CIEP 434 Professora Maria José Machado
CIEP 098 Professor Hilda do Carmo Siqueira
CIEP 199 Charles Chaplin
CIEP 201 Aarão Steinbruch
EE Professora Cordélia Paiva
EE Araribóia
EE Assis Chateaubriand
IE Governador Roberto Silveira
Metropolitana VI (Capital)
C.E. Amaro Cavalcanti
CE André Maurois
CE Antonio Prado Junior
CE Brigadeiro Schorcht
CE Chico Anysio
CE Compositor Luiz Carlos da Vila
CE Herbert de Souza
CE Ignácio Azevedo Amaral
CE Infante Dom Henrique
CE José Leite Lopes
CE Júlia Kubitschek
CIEP 241 Nação Mangueirense Governador Leonel de Moura Brizola
CE Olavo Bilac
CE Paulo de Frontin
CE Pedro Álvares Cabral
CE Professor Antônio Maria Teixeira Filho
CE Professor Ernesto Faria
CE Professora Maria Teresinha de Carvalho Machado
CE Stella Matutina
CE Vicente Januzzi
CIEP 303 Ayrton Senna da Silva
CIEP 321 Doutor Ulisses Guimarães
CE Souza Aguiar
Metropolitana VII (Belford Roxo, Mesquita, São João de Meriti e Nilópolis)
CE Aydano de Almeida
CE Professor Murilo Braga
CE Professora Francisca Jeremias da Silveira Menezes
CE Antônio Gonçalves
CE Bertha D’Alessandro
CIEP 115 Antônio Francisco Lisboa
CE Duque Costa
CE Governador Roberto Silveira
CE Marechal Zenóbio da Costa
CE Nuta Barthlet James
CE Pedro Álvares Cabral
CE Presidente Castelo Branco
CE Rubens Farrula
CE Paulino Barbosa
CE Santa Amélia
CIEP 111 Gélson Freitas
CIEP 135 Afonso Henriques Lima Barreto
CIEP 179 Professor Cláudio Gama
CIEP 364 Nelson Ramos
CE Brasil
CIEP 169 Maria Augusta Correia
CIEP 316 General Ladário Pereira Teles
CIEP 380 Joracy Camargo
CIEP 400 GP Oswald de Andrade
CIEP 175 José Lins do Rêgo
EE Praça da Bandeira
IE Carlos Pasquale
CE Alice Paccini Gelio
Baixada Litorânea
CE Baltazar Bernardino
CE Brigadeiro Castrioto
CE Conselheiro Macedo Soares
CE Hilário Ribeiro
CE Joaquim Távora
CE José Bonifácio
CE Machado de Assis
CE Manuel de Abreu
CE Raul Vidal
CE Zuleika Raposo Valladares
EE Monsenhor João Mush
CE Dom Adriano Hipólito

Galeria de Fotos

Pedro Fernandes: tecnologia será usada por 1.800 militares egressos das Forças Armadas Daniel Castelo Branco
Confira como funciona o botão de pânico nas escolas Arte: O Dia

Comentários