Vigilância Sanitária promove a primeira Convisa Rio

Evento vai tratar de sustentabilidade, atuação em eventos de massa, os programas de cuidados com as zoonoses e a desburocratização da fiscalização

Por O Dia , O Dia

Rio - Sustentabilidade, atuação em eventos de massa, os programas de cuidados com as zoonoses e a desburocratização da fiscalização. Para tratar desses e outros temas voltados à prevenção de riscos à saúde pública, a Prefeitura do Rio de Janeiro está promovendo a primeira edição da Convisa Rio, Conferência Nacional de Vigilância Sanitária, Vigilância em Zoonoses e Inspeção Agropecuária da Cidade do Rio de Janeiro. Com 56 palestrantes em 16 mesas-redondas e espaço para a mostra de trabalhos científicos, o evento acontece nos próximos dias 6, 7 e 8 e vai marcar o Dia Nacional da Vigilância Sanitária, 5 de agosto.

Organizada pela Secretaria Municipal de Saúde e a Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, a conferência acontece no Centro De Convenções SulAmérica, na Cidade Nova, onde o público será recebido com a exposição "De 1917 a 2019: mais de 100 anos de história". Com um acervo de mais de 40 peças, a mostra conta a evolução da Vigilância Sanitária do Rio, que começa na época do surto de tuberculose na então capital federal do século passado, quando teve início a análise do leite bovino distribuído em carro de burro.

Fotografias, aparelhos como balança de precisão, animais conservados em formol para estudos e documentos de mais de 100 anos - como o primeiro termo de inspeção sanitária - dão vida à exposição, que será transformada em permanente.

"Nosso projeto é levar a história da Vigilância aos alunos tanto das escolas públicas como das privadas para reforçarmos as ações de prevenção aos riscos à saúde de todos", adianta a subsecretária Márcia Rolim.
 

Comentários