Após vistoria, Prefeitura do Rio pede reabertura da Avenida Niemeyer

Via está fechada desde o dia 28 de maio e teve inspeção na segunda-feria (19)

Por O Dia

Via está fechada desde o dia 28 de maio
Via está fechada desde o dia 28 de maio -
Rio - A Prefeitura entregou nesta quinta-feira nota técnica elaborada pelos técnicos da Geo-Rio sobre as obras que vêm sendo feitas na Avenida Niemeyer. De acordo com a decisão da 13ª Câmara Cível, Ministério Público e peritos judiciais também apresentaram suas conclusões após a vistoria realizada na última segunda-feira, 19 de agosto.  
O documento atesta que as obras feitas no local garantem segurança de motoristas e pedestres e, a partir disso, pedir a reabertura da mesma.
Fechada desde o dia 28 de maio por determinação judicial, a região passa por obras para evitar futuros deslizamentos. O secretário municipal de Infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno, acompanhou a vistoria e lembrou do temporal que atingiu o Rio momentos antes da Niemeyer ser fechada. "Aquilo foi chuva para Arca de Noé. Nunca havia chovido tanto em anos", classificou.
Em despacho desta quinta-feira, o desembargador Mauro Pereira Martins deu prazo de 72 horas para que o Ministério Público e a Prefeitura se manifestem sobre os respectivos laudos, se assim desejarem, antes que a Justiça decida sobre a reabertura da via. 
Obras de R$ 31 milhões e protocolo de chuva
O secretário garantiu que até o final de outubro todas as obras na Niemeyer estarão concluídas. Segundo ele, se for necessário, os agentes vão trabalhar aos finais de semana. Ele diz ainda que a prefeitura investiu R$ 31 milhões na região.
Bruno contou que dois terços das obras já foram realizadas. De acordo com ele, foram feitas cinco mil simulações em computadores sobre deslizamentos na encosta da Niemeyer. O software usado faz simulação com volumes de água, dados da topografia, relevo, altura, além de fotos. Nenhuma delas apresentou deslizamentos.
"Em caso de chuva forte, o protocolo da prefeitura vai alertar pelo Alerta Rio para que a via feche", Bruno garante.

Comentários