Cerveja Artesanal na Pressão

Niterói, conhecida como Cidade Sorriso, conta com cerca de 50 cervejarias artesanais e, com meio milhão de habitantes, tem uma marca da bebida para cada 10 mil moradores

Por Thuany Dossares

Um brinde: Henrique Brasil, André Valle e Mauro, da Masterpiece
Um brinde: Henrique Brasil, André Valle e Mauro, da Masterpiece -

Se tem uma coisa que combina com Niterói, ela se chama cerveja. A cidade sorriso, como é conhecida, conta, atualmente, com cerca de 50 cervejarias artesanais, que compõe o polo cervejeiro do município. Em março de 2018, a Prefeitura de Niterói aprovou o projeto de lei que incentiva a produção da bebida e regulamentação das empresas do ramo. O município foi o primeiro no Rio de Janeiro a criar uma lei voltada exclusivamente para o desenvolvimento do setor e está servindo como modelo até para outros estados, segundo a prefeitura.

Com meio milhão de habitantes, Niterói tem uma marca de cerveja, para cada 10 mil pessoas.

A próxima marca que vai produzir a bebida que ajuda a provocar sorrisos será a Masterpiece. A cervejaria estreou para o grande público no Mondial de La Bière Rio, grande evento do setor que aconteceu em setembro, e agora está contando os dias para inaugurar sua fábrica, no Cafubá, na Região Oceânica de Niterói, até o final do ano. No mesmo espaço também irá funcionar o bar da Masterpiece, que terá em seu cardápio oito cervejas fixas da marca.

 

CERVEJA ATÉ NOS PETISCOS 

Além dessas oito, com sabores que variam das mais leves até as mais amargas, semanalmente serão expostas outras seis, em caráter experimental. Um dos sócios da empresa, André Valle, contou que os bagaços de malte, que são descartados durante o processo de produção da bebida, serão reaproveitados pela cervejaria.

Produção da marca Masterpiece - Luciano Belford

"Tudo que sobrar da nossa produção da cerveja vai virar petisco. Vamos fazer barras de cereais, cookies, brownies e grissinis (pequenos bastões torrados e secos de pão)", contou André.

Mais do que produzir cerveja, a Masterpiece também tem uma grande preocupação com o meio ambiente.

"Seremos a fábrica mais sustentável do mundo. O teto tem placas voltaicas, então toda a energia usada na fábrica é gerada por painel solar gerando nós mesmos nossa própria energia. A água da chuva também vai ser coletada pela canaleta e reutilizada nos processos de limpeza. Não vamos poluir, gerar CO2. Até as entregas serão feitas de bicicleta e carros elétricos", disso André.

 

INCENTIVO DA PREFEITURA 

Para valorizar a fabricação de cerveja artesanal no município, a prefeitura aprovou o projeto Niterói Cervejeiro. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Luiz Paulino, acredita que o programa ajuda o segmento a ter mais sucesso.

Mais fábricas da bebida têm surgido em Niterói, primeiro município do estado a criar lei de incentivo ao setor - Estefan Radovicz

"Começamos a observar, em 2017, que tínhamos importantes cervejarias, como a Noi, mas a maioria delas, as menores ou que estavam começando, queriam sair de Niterói por conta das dificuldades encontradas para se instalar, se regularizar. Hoje temos um pólo muito importante, agora as ciganas, que são as marcas que têm a receita mas não têm a fábrica, saíam da cidade e iam produzir em outros lugares, e agora, elas conseguem fabricar aqui mesmo em Niterói", explicou Paulino. 

As cervejarias Noi e Máfia, são exemplos das sete marcas que têm fabricação própria. "Agora, a cerveja artesanal ficou como o complemento de um segmento gastronômico, que é um 'boom' nacional. A artesanal veio para dar um outro sabor à bebida, um gosto especial, uma receita diferenciada, e esse mercado está crescendo pela grande demanda, tanto que encontramos essas cervejas nas prateleiras de mercado. Além disso, é uma fonte de renda, tem a geração de emprego", disse o secretário.

Assim como na Alemanha, Niterói agora também conta com o Niterói Cervejeiro, selo que aprova a qualidade e ainda garante espaço para comercialização e/ou promoção do produto em eventos promovidos pela prefeitura, incluindo Carnaval e Réveillon. Para conquistar o selo Niterói Cervejeiro, a marca precisa atender cerca de 40 quesitos das secretarias municipais de Meio Ambiente, Urbanismo, Desenvolvimento Econômico e de Fazenda, além da aprovação dos técnicos cervejeiros da Firjan Senai e de químicos da Universidade Federal Fluminense (UFF).

 

MÁFIA E NOI COM SELOS CERVEJEIROS DE NITERÓI

Três cervejarias da cidade já receberam o selo Niterói Cervejeiro: Noi, Máfia e Matisse.

Pitchon Borges é um dos sócios da cervejaria Máfia, em Itaipu - Estefan Radovicz

A Noi foi a pioneira do ramo na cidade, inaugurando sua fábrica em 2011, e é a cervejaria artesanal mais premiada do Rio. Em sua linha fixa, a marca conta com 17 rótulos, e dois deles já ganharam, inclusive, premiações internacionais.

"Em 2019, por exemplo, ganhamos medalhas com a Passione e a Diavolo no European Beer Star, um dos principais concursos do mundo. Somos reconhecidos pela qualidade das nossas cervejas e por termos rótulos para todos os tipos de consumidores, desde uma Pilsen mais clássica até cervejas complexas, envelhecidas em barris por até um ano", comemora Bárbara Buzin, diretora da Noi.

Já a Máfia, tem nove cervejas, sendo quatro com rótulo Máfia, e uma delas, a New York, estilo American Larguer, levou a medalha de ouro no Mondial de Lá Biere de 2016. "O que a gente preza em todas as cervejas é que o cliente não fique com gosto de amargor", declarou Pitchon Borges, um dos sócios da cervejaria.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Um brinde: Henrique Brasil, André Valle e Mauro, da Masterpiece Luciano Belford
Rio de Janeiro 22/10/2019 - Cervejaria Masterpiece em Piratininga. Na foto acima os proprietarios Mauro, André Valle e Henrique Brasil. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia Luciano Belford/Agência O Dia
Produção da marca Masterpiece Luciano Belford
Pitchon Borges é um dos sócios da cervejaria Máfia, em Itaipu Estefan Radovicz
Mais fábricas da bebida têm surgido em Niterói, primeiro município do estado a criar lei de incentivo ao setor Estefan Radovicz
Cervejaria"Máfia", em Itaipú. Estefan Radovicz / Agencia O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro