Manejo ajuda povo indígena

Por

A travessia do pirarucu da tribo Paumaris, a 36 horas de barco de Manaus, para o balcão tijucano não foi simples. A chef Bianca Barbosa, que visitou a tribo a convite da ecochef Teresa Corção, é uma das responsáveis. Apaixonada por comida regional brasileira como a mãe, Kátia Barbosa, Bianca se encantou pelo modelo de produção do pirarucu e 'vestiu a camisa' do projeto. "O pirarucu estava em extinção, mas através do manejo sustentável, é possível produzir em larga escala e beneficiar povos da floresta. E os cariocas agora têm uma opção deliciosa à mesa", explica Bianca, que levou o peixe para o cardápio do Aconchego Carioca.

"É um peixe quase sem espinha e com muito colágeno. No Kalango, o Emerson (Pedrosa) tem feito com salada de feijão fradinho e molho picante de coentro. É um peixe com alma de bar", brinca Bianca.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários