Mulher mantida em cárcere privado na Chatuba era ameaçada e estuprada pelo marido

Vítima se abrigou em uma igreja da região para fugir do agressor

Por Jenifer Alves

Agressor foi localizado por agentes da especializada
Agressor foi localizado por agentes da especializada -
Rio - O exame de corpo de delito do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que a mulher resgatada na noite desta quinta-feira, na comunidade da Chatuba, na Zona Norte do Rio, vinha sendo estuprada pelo marido. O homem foi identificado como José Antônio Batista dos Santos, de 59 anos. Segundo a Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam), de Nova Iguaçu, responsável pelo caso, os abusos eram frequentes.  
A vítima foi encontrada depois que familiares receberam pedidos de socorro e entraram em contato com a especializada. A delegada titular da unidade, a doutora Mônica Areal, conta que a mulher era mantida dentro de casa sob ameaças e havia sido agredida antes de conseguir fugir para uma igreja próxima à residência: "Desde às 21h até às 3h a vítima foi agredida. Ela contou que ele chegou a jogar um prato no rosto dela, a ameaçou com uma faca e que ela estava com muito medo de morrer", explica.
Uma equipe da Deam foi enviada para a residência da vítima, dentro da comunidade, mas o agressor não estava no local. Os agentes realizaram buscas na região e o homem foi encontrado nos arredores da 53ªDP (Mesquita): "A área que ela mora é de muito risco, a gente pensou em chamar o auxilio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), mas a equipe insistiu em ir. Planejamos a entrada e conseguimos encontrá-lo", disse a titular da unidade.
Segundo a Deam de Nova Iguaçu, o marido da vítima era extremamente violento e chegou a tentar quebrar o próprio celular na delegacia. José Antônio já tinha passagens pela polícia também por agressão à ex-mulher.
*Estagiária sob a supervisão de Rai Aquino

Comentários