Mulher denuncia agressão na SuperVia

Confusão começou depois que a mulher pediu para ligar o elevador e os seguranças negaram

Por Anderson Justino / Jenifer Alves

Uma confusão na estação de trem Maracanã, da SuperVia, na Zona Norte, foi parar na polícia. O caso ocorreu no dia 8, quando uma mulher de 37 anos afirma que foi agredida por seguranças da concessionária. A vítima, Cibele Silva de Almeida, que é deficiente visual e tem problemas para se locomover, diz que foi derrubada de uma cadeira com chutes, após se negar a levantar da bilheteria. Segundo ela, os agentes não queriam devolver a bengala que ela utilizava no dia anterior, quando discutiu com os profissionais, por conta do acesso ao elevador. 

Cibele entrou em contato com a SuperVia por telefone e fez a queixa. A empresa informou que ela deveria retornar à estação para pegar o objeto de volta, mas, ainda segundo ela, de volta ao local, os seguranças informaram que não estavam com o pertence dela.

A SuperVia desmente essa versão. Segundo a empresa, a mulher teria tentado entrar na estação com a gratuidade e, como não foi liberada, vandalizou duas catracas.

Em nota, a Polícia Civil disse que todos os envolvidos foram ouvidos pela 18ª DP (Praça da Bandeira) e o procedimento foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários