Ação salva jabutis-tinga do risco de extinção no Parque Nacional da Tijuca

Espécie já não é mais vista no estado e 28 animais serão reintroduzidos na mata

Por

Com a coroa, a paulista Camila
Com a coroa, a paulista Camila -

Após 200 anos sem registro de ocorrência no Parque Nacional da Tijuca, serão soltos, hoje, 28 jabutis-tinga na floresta. A ação é coordenada pelo Refauna, uma iniciativa da UFRJ, UFRRJ e IFRJ, em conjunto com outras instituições, que reintroduz, desde 2010, animais que estavam extintos no parque.

É a primeira vez que jabutis-tinga serão reintroduzidos em matas da Cidade do Rio. Metade desses animais estiveram em processo de aclimatação e a outra metade será liberada sem passar por esse processo. Isso vai servir para comparar os métodos e desenvolver protocolos para futuras reintroduções.

Praticamente extintos em todo o Estado do Rio de Janeiro, os jabutis-tinga são bons dispersores de sementes e modificam bastante o solo, permitindo, assim, a regeneração da flora.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários