Suspeitas de coronavírus avançam e mudam rotina no Estado do Rio

Há nove casos em análise: Rio, Niterói, Macaé e Nova Iguaçu. No país, número de 132 suspeitas pode subir

Por Bernardo Costa e Julia Noia

Na UPA do bairro Botafogo, em Nova Iguaçu, onde paciente está isolada com suspeita de coronavírus, funcionários e doentes estão usando máscaras durante as consultas
Na UPA do bairro Botafogo, em Nova Iguaçu, onde paciente está isolada com suspeita de coronavírus, funcionários e doentes estão usando máscaras durante as consultas -

Uma das pessoas do Rio com suspeita de ter contraído o novo coronavírus (Covid-19) permanece internada, em observação, na UPA Botafogo, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A mulher, de 49 anos, deu entrada na unidade de saúde na quarta-feira com febre, tosse e coriza. Segundo a Prefeitura de Nova Iguaçu, ela contou ter vindo da Itália, onde foram confirmadas 14 mortes. No fim da tarde de ontem, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que há nove casos considerados suspeitos no Rio. Já a Fiocruz disse que analisa três amostras de pacientes do estado, e que os laudos devem ficar prontos em até 72 horas.

Na UPA Botafogo, funcionários comentaram que a mulher com suspeita de ter contraído o Covid-19 está em leito isolado e passa bem, com sintomas brandos. Como precaução, funcionários e pacientes que ontem aguardavam atendimento usavam máscaras.

"Sabia do caso suspeito, mas decidi vir assim mesmo, pois esta é a única clínica da região. Assim que cheguei me deram a máscara, e vou permanecer com ela em casa. Disseram que meus sintomas são de sarampo", disse a paciente Maiara Araújo, de 25 anos.

Ontem, agentes de saúde estiveram na casa da paciente suspeita de ter o Covid-19, mas nenhum parente apresentava sintomas. Todos receberam máscaras, termômetros e orientações de higiene pessoal, como lavar as mãos com frequência.

Segundo a SES, os outros casos suspeitos no estado estão na capital (2), em Niterói (2), Macaé (1), Nova Iguaçu (1), além de dois turistas e um caso com local ainda em investigação.

OMS: coronavírus já chegou a todos os continentes

O alerta para o novo coronavírus começa a preocupar países que, assim como o Brasil, identificaram seus primeiros casos recentemente, como Dinamarca, Grécia, Noruega e Paquistão. Segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde, até quarta-feira, 44 países tinham contaminações.

Na Itália, o país mais afetado da Europa, houve mais duas mortes, subindo para 14 o número de óbitos. Até o papa Francisco cancelou uma missa ontem por conta de uma "leve indisposição", segundo fontes do Vaticano. A decisão ocorreu um dia após encontro com fiéis que contraíram a doença.

A epidemia que se propaga fora da China entrou em uma fase decisiva, segundo a Organização Mundial de Saúde, enquanto o mundo adota medidas drásticas para conter sua propagação, que chegou a todos os continentes, deixando 82.000 contaminados e cerca de 2.800 mortos.

Pesquisadores da Universidade Harvard (EUA) estimam que entre 40% e 70% de toda a população mundial deve contrair o vírus em algum momento.

Movimento baixo na UPA de Botafogo

Mesmo sem a confirmação de infecção por Covid-19 na paciente da UPA de Botafogo, em Nova Iguaçu, o movimento na unidade de saúde está abaixo do normal. Na tarde de ontem, havia apenas seis pessoas aguardando atendimento.  

Vacinação contra gripe antecipada

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou, ontem, que a campanha de vacinação contra a gripe será antecipada, em decorrência do risco de surto do novo coronavírus, começando dia 23 de março. O objetivo é evitar outras doenças respiratórias.

O Ministério da Saúde confirmou 132 casos suspeitos no Brasil, além de 213 notificações em análise. Do total, 85 foram apenas em São Paulo, estado em que foi confirmado o primeiro caso. O paciente, um homem de 61 anos, tinha chegado de uma viagem à Itália.

O avanço do coronavírus também afetou a economia. O dólar operou em alta, ontem, e bateu a marca de R$ 4,50 pela primeira vez na história. Já o índice Ibovespa, da bolsa de valores, operou com queda de 7%.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Suspeitas de coronavírus avançam e mudam rotina no Estado do Rio O Dia - Rio de Janeiro

Suspeitas de coronavírus avançam e mudam rotina no Estado do Rio

Há nove casos em análise: Rio, Niterói, Macaé e Nova Iguaçu. No país, número de 132 suspeitas pode subir

Por Bernardo Costa e Julia Noia

Na UPA do bairro Botafogo, em Nova Iguaçu, onde paciente está isolada com suspeita de coronavírus, funcionários e doentes estão usando máscaras durante as consultas
Na UPA do bairro Botafogo, em Nova Iguaçu, onde paciente está isolada com suspeita de coronavírus, funcionários e doentes estão usando máscaras durante as consultas -

Uma das pessoas do Rio com suspeita de ter contraído o novo coronavírus (Covid-19) permanece internada, em observação, na UPA Botafogo, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A mulher, de 49 anos, deu entrada na unidade de saúde na quarta-feira com febre, tosse e coriza. Segundo a Prefeitura de Nova Iguaçu, ela contou ter vindo da Itália, onde foram confirmadas 14 mortes. No fim da tarde de ontem, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que há nove casos considerados suspeitos no Rio. Já a Fiocruz disse que analisa três amostras de pacientes do estado, e que os laudos devem ficar prontos em até 72 horas.

Na UPA Botafogo, funcionários comentaram que a mulher com suspeita de ter contraído o Covid-19 está em leito isolado e passa bem, com sintomas brandos. Como precaução, funcionários e pacientes que ontem aguardavam atendimento usavam máscaras.

"Sabia do caso suspeito, mas decidi vir assim mesmo, pois esta é a única clínica da região. Assim que cheguei me deram a máscara, e vou permanecer com ela em casa. Disseram que meus sintomas são de sarampo", disse a paciente Maiara Araújo, de 25 anos.

Ontem, agentes de saúde estiveram na casa da paciente suspeita de ter o Covid-19, mas nenhum parente apresentava sintomas. Todos receberam máscaras, termômetros e orientações de higiene pessoal, como lavar as mãos com frequência.

Segundo a SES, os outros casos suspeitos no estado estão na capital (2), em Niterói (2), Macaé (1), Nova Iguaçu (1), além de dois turistas e um caso com local ainda em investigação.

OMS: coronavírus já chegou a todos os continentes

O alerta para o novo coronavírus começa a preocupar países que, assim como o Brasil, identificaram seus primeiros casos recentemente, como Dinamarca, Grécia, Noruega e Paquistão. Segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde, até quarta-feira, 44 países tinham contaminações.

Na Itália, o país mais afetado da Europa, houve mais duas mortes, subindo para 14 o número de óbitos. Até o papa Francisco cancelou uma missa ontem por conta de uma "leve indisposição", segundo fontes do Vaticano. A decisão ocorreu um dia após encontro com fiéis que contraíram a doença.

A epidemia que se propaga fora da China entrou em uma fase decisiva, segundo a Organização Mundial de Saúde, enquanto o mundo adota medidas drásticas para conter sua propagação, que chegou a todos os continentes, deixando 82.000 contaminados e cerca de 2.800 mortos.

Pesquisadores da Universidade Harvard (EUA) estimam que entre 40% e 70% de toda a população mundial deve contrair o vírus em algum momento.

Movimento baixo na UPA de Botafogo

Mesmo sem a confirmação de infecção por Covid-19 na paciente da UPA de Botafogo, em Nova Iguaçu, o movimento na unidade de saúde está abaixo do normal. Na tarde de ontem, havia apenas seis pessoas aguardando atendimento.  

Vacinação contra gripe antecipada

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou, ontem, que a campanha de vacinação contra a gripe será antecipada, em decorrência do risco de surto do novo coronavírus, começando dia 23 de março. O objetivo é evitar outras doenças respiratórias.

O Ministério da Saúde confirmou 132 casos suspeitos no Brasil, além de 213 notificações em análise. Do total, 85 foram apenas em São Paulo, estado em que foi confirmado o primeiro caso. O paciente, um homem de 61 anos, tinha chegado de uma viagem à Itália.

O avanço do coronavírus também afetou a economia. O dólar operou em alta, ontem, e bateu a marca de R$ 4,50 pela primeira vez na história. Já o índice Ibovespa, da bolsa de valores, operou com queda de 7%.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários