Cremerj divulga relação de mitos e verdades sobre o coronavírus

Desde que houve a confirmação do primeiro caso no país, há uma série de fake news sobre a doença sendo compartilhada nas redes sociais

Por O Dia

Primeiro caso de coronavírus no país foi confirmado na terça-feira
Primeiro caso de coronavírus no país foi confirmado na terça-feira -
Rio - O Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) divulgou, nesta quinta-feira, uma relação de verdades e mentiras sobre o coronavírus. O comunicado foi feito após a confirmação do primeiro caso da doença no país e da informação de vários casos suspeitos no estado.
Desde que houve a confirmação do primeiro caso no país, há uma série de fake news sobre a doença sendo compartilhadas na Internet. 
No comunicado divulgado ontem, o conselho aproveita para alertar que o sarampo é mais letal do que o coronavírus, principalmente, no Rio, onde houve já houve uma morte confirmada neste ano.
"Todos os que não se vacinaram, dos 6 meses aos 59 anos, podem fazê-lo nos postos de saúde. Previnam-se contra o sarampo", o Cremerj pede. "E, por favor, divulguem estas verdades e mentiras", e lista:
VERDADES

1. A taxa de letalidade é inferior a 3%
2. Não existem relatos de casos de óbitos entre crianças e adolescentes

3. O vírus não resiste às temperaturas acima de 26º C

4. É necessário lavar as mãos e aplicar álcool gel frequentemente

5. Não há motivo para pânico

6. O coronavírus não resiste a mais de 9 horas no ar

7. Ao espirrar ou tossir, dobre o braço e encoste a boca na junção do cotovelo
MENTIRAS

1. Produtos vindos da China podem vir contaminados com o vírus

2. Lavar o nariz com soro fisiológico desativa o vírus

3. Enxaguante bucal elimina o coronavírus

4. Chá de abacate com hortelã previne coronavírus

5. Medicamentos eficazes contra o novo coronavírus

6. Uísque e mel são eficientes contra o coronavírus

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários